Venda de imóveis em SP cresce 13,5% em setembro

A comercialização de imóveis residenciais novos na capital paulista mostrou recuperação, de acordo com pesquisa divulgada na manhã desta segunda-feira pelo Sindicato da Habitação (Secovi-SP). As vendas atingiram o total de 3.237 unidades em setembro, crescimento de 13,5% em relação ao mesmo período do ano passado. No acumulado entre janeiro e setembro, porém, as vendas totalizaram 19.204 unidades, volume 3,4% menor que no mesmo período de 2011.

A melhora das vendas em setembro se deve ao crescimento no número de novos empreendimentos ofertados ao mercado, enquanto, nos meses anteriores, as incorporadoras vinham relatando mais dificuldades para obter aprovação junto à prefeitura.

Os lançamentos de imóveis totalizaram 2.763 unidades em setembro, volume 37,7% maior que no mesmo mês de 2011, segundo levantamento da Empresa Brasileira de Estudos do Patrimônio (Embraesp) para o Secovi. Já no acumulado do ano, o volume de lançamentos soma 16.482 unidades, 29,3% inferior ao registrado nos mesmos meses de 2011.

Apesar das dificuldades no licenciamento de novos projetos, o volume de aprovações aumentou em setembro, segundo afirmou em nota o Secovi. Com isso, as vendas em setembro superaram o total de julho e agosto, que alcançaram apenas 3.549 unidades. Para os próximos meses, o Secovi acredita em uma redução das dificuldades para aprovação de novos empreendimentos.

"O mercado de imóveis novos na cidade de São Paulo apresenta perspectivas de crescimento para 2013, devendo encerrar 2012 com lançamentos da ordem de 30 mil unidades e vendas em torno de 28 mil a 31 mil unidades", afirmou em nota o economista-chefe do Secovi, Celso Petrucci.

Se confirmadas as estimativas, São Paulo deve encerrar o ano com queda de 20,5% no total de lançamentos, e leve alta de 4% nas vendas se for considerado o ponto médio da estimativa de vendas.

Carregando...