Mercado fechado
  • BOVESPA

    117.380,49
    -948,51 (-0,80%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    44.683,55
    -126,65 (-0,28%)
     
  • PETROLEO CRU

    52,28
    +0,01 (+0,02%)
     
  • OURO

    1.858,40
    +2,20 (+0,12%)
     
  • BTC-USD

    32.635,73
    +342,67 (+1,06%)
     
  • CMC Crypto 200

    670,32
    +60,33 (+9,89%)
     
  • S&P500

    3.841,47
    -11,60 (-0,30%)
     
  • DOW JONES

    30.996,98
    -179,02 (-0,57%)
     
  • FTSE

    6.695,07
    -20,35 (-0,30%)
     
  • HANG SENG

    29.447,85
    -479,95 (-1,60%)
     
  • NIKKEI

    28.682,98
    +51,53 (+0,18%)
     
  • NASDAQ

    13.436,50
    +75,00 (+0,56%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,6547
    +0,0027 (+0,04%)
     

Venda de ivermectina, sem eficiência comprovada contra covid-19, cresceu 466% em 2020

·1 minuto de leitura
Foto: Getty Images
Foto: Getty Images

Entre janeiro e novembro de 2020, a venda de ivermectina, remédio antiparasitário, cresceu 466% em relação ao mesmo período de 2019. Os dados são da IQVIA, consultoria de informações sobre saúde, e divulgados pela Folha de S. Paulo.

O governo federal, comandado pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido), divulgou o medicamento como útil para prevenção contra a covid-19, no entanto, não há comprovação científica de que a ivermectina seja eficaz no combate ao coronavírus.

Em mais de uma ocasião, o presidente sugeriu que os brasileiros usassem o remédio. A ivermectina, inclusive, faz parte do chamado “kit Covid”, composto por outros produtos também sem comprovação de eficácia contra a doença. A hidroxicloroquina e a azitromicina também estão no kit.

Leia também

Entre janeiro e novembro do ano passado, a indústria farmacêutica vendeu 42,3 milhões de caixas do medicamento. O pico foi em julho, quando foram vendidas 12 milhões em um mês.

A ivermectina é indicada para tratamento de piolho.