Mercado fechado
  • BOVESPA

    108.941,68
    -160,31 (-0,15%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.599,38
    -908,97 (-1,73%)
     
  • PETROLEO CRU

    84,83
    -0,72 (-0,84%)
     
  • OURO

    1.836,10
    -6,50 (-0,35%)
     
  • BTC-USD

    35.415,03
    -3.471,24 (-8,93%)
     
  • CMC Crypto 200

    870,86
    +628,18 (+258,85%)
     
  • S&P500

    4.397,94
    -84,79 (-1,89%)
     
  • DOW JONES

    34.265,37
    -450,02 (-1,30%)
     
  • FTSE

    7.494,13
    -90,88 (-1,20%)
     
  • HANG SENG

    24.965,55
    +13,20 (+0,05%)
     
  • NIKKEI

    27.522,26
    -250,67 (-0,90%)
     
  • NASDAQ

    14.411,00
    -430,00 (-2,90%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1900
    +0,0599 (+0,98%)
     

Venda de camisinhas caiu 40% durante a pandemia

·2 min de leitura
Maior empresa produtora de camisinhas do mundo tem prejuízo histórico e investe em outros produtos para se manter. (MANAN VATSYAYANA/AFP via Getty Images)
Maior empresa produtora de camisinhas do mundo tem prejuízo histórico e investe em outros produtos para se manter. (MANAN VATSYAYANA/AFP via Getty Images)
  • Isolamento social diminuiu as vendas da maior fábrica de preservativos do mundo;

  • Fechamento de hotéis, espaços adultos e distribuição governamental são razões para o prejuízo;

  • Fábrica aposta em outros produtos de latex para fechar as contas no azul.

A pandemia do novo corona vírus chega a quase dois anos de duração. Nesse tempo muita gente ficou em casa sozinha. Gente sozinha e isolada não precisa de camisinha. A solidão pandêmica causou prejuízos, além dos emocionais e sexuais.

A maior produtora de preservativos do mundo, Karex, registra uma queda de 40% em suas vendas. Com uma produção de 5,5 bilhões de preservativos - em níveis pré-pandêmico - distribuída em 140 países, a empresa registrou prejuízo de R$ 1,3 milhão em 2020 (até junho).

Leia também:

Em entrevista ao portal malaio Nikkei Asia, o CEO da empresa de camisinhas, Goh Miah Kiat, elencou alguns fatores que puxaram as vendas para baixo.

Segundo Kiat, países em desenvolvimento há espaços como motéis e hotéis para momentos de intimidade, pois as casas são mais cheias nestes territórios. Os ambientes oferecem preservativos a seus clientes, o que não foi possível durante o distanciamento social

Outro fator e a queda no movimento em espaços de prazer como bordeis, casas de swing e saunas, onde os preservativos também são ofertados aos frequentadores.

Grandes clientes também deixaram de comprar preservativos, os governos. Como política de saúde pública é comum unidades de saúde pública distribuírem camisinhas. Por conta da realocação de verbas e redução de pessoas em circulação as administrações públicas não compraram muitas camisinhas entre 2020 e 2021.

Para fechar as contas a Karex apostou em outros produtos como lubrificantes pessoais, cateteres de balão de Foles - para drenagem urinária -, sonda para dispositivos médicos. Todos produtos voltados para a área da saúde, segmento em alta nesta pandemia.

Com informações de IstoÉ Dinheiro e Época Negócios.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos