Mercado fechado
  • BOVESPA

    108.487,88
    +1.482,66 (+1,39%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.518,30
    +228,39 (+0,45%)
     
  • PETROLEO CRU

    112,70
    +0,49 (+0,44%)
     
  • OURO

    1.845,10
    +3,90 (+0,21%)
     
  • BTC-USD

    29.122,42
    -1.319,85 (-4,34%)
     
  • CMC Crypto 200

    650,34
    -23,03 (-3,42%)
     
  • S&P500

    3.901,36
    +0,57 (+0,01%)
     
  • DOW JONES

    31.261,90
    +8,77 (+0,03%)
     
  • FTSE

    7.389,98
    +87,24 (+1,19%)
     
  • HANG SENG

    20.717,24
    +596,56 (+2,96%)
     
  • NIKKEI

    26.739,03
    +336,19 (+1,27%)
     
  • NASDAQ

    11.838,00
    -40,25 (-0,34%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,1528
    -0,0660 (-1,26%)
     

Vem mais aumento na gasolina e diesel

·2 min de leitura

Ainda segundo o comunicado os aumentos serão de R$ 0,21 (7,04%) o litro da gasolina e R$ 0,28 (9,15%) o litro do diesel. Esses valores são aqueles que a Petrobras passa às refinarias.

Com mais um aumento nos combustíveis, haverá mais pressão sobre a inflação e isso pode trazer mais impactos negativos sobre a economia.

Mais inflação à frente

Por mais que o aumento seja somente nos combustíveis, devido à influência que os combustíveis têm em toda cadeia produtiva, o aumento sobre produtos e serviços ocorre em forma de cascata.

Para a entrega de itens da indústria para o comércio, é preciso pagar pelo transporte que por vez consumo combustível.

Logo, se o combustível aumenta, este frete se torna mais caro e isso gera impactos nos preços de produtos e serviços.

Desse modo, o efeito cascata ocorre e os preços vão aumentando em toda a cadeia. Observando que os preços da Petrobras seguem o mercado internacional, medidas de curto prazo dificilmente têm efeito.

Na verdade, qualquer tipo de medida poderia gerar ainda mais impactos nas contas públicas. Mas no médio a longo prazo, uma forma de reduzir os preços dos combustíveis é através da valorização do real frente ao dólar, ou seja, na queda do USD/BRL.

Para conseguir isso, o Brasil precisa atrair mais investidores e conseguir manter o capital externo no Brasil.

Como se proteger de mais aumentos?

O preço do petróleo pode continuar subindo e o dólar também. Se ambos subirem, se prepare, é bem provável que o combustível continue a se valorizar.

Uma forma de tentar amenizar os impactos dos combustíveis é através do investimento em fundos cambiais, como o fundo de dólar.

Como há grades expectativas em um aperto monetário mais forte, ainda em 2021, o investimento em renda fixa, atrelada ao CDI ou a própria Selic, também  surge como uma forma de conseguir equilibrar as finanças.

Se a pessoa vai gastar mais com os combustíveis e com demais itens, por outro lado, o dinheiro poupado rende com uma eventual valorização do dólar, e com o aumento da taxa Selic.

Outro bom investimento que precisa entrar no radar do investidor são os ETFs, como IVVB11 (ETF que segue o S&P 500).

O S&P 500 vem batendo recorde atrás de recorde. Na última segunda-feira, o índice bateu a marca dos 4.566,88 pontos. Só em 2021 o índice norte-americano vem acumulando alta superior a 23%. Além de IVVB11, há outras opções de investimento que seguem o índice, como é o caso do ETF SPXI11 e SPXB11.

This article was originally posted on FX Empire

More From FXEMPIRE:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos