Mercado abrirá em 3 h 19 min
  • BOVESPA

    101.915,45
    -898,58 (-0,87%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.698,72
    -97,58 (-0,20%)
     
  • PETROLEO CRU

    68,64
    +2,46 (+3,72%)
     
  • OURO

    1.780,40
    +3,90 (+0,22%)
     
  • BTC-USD

    57.675,48
    +1.084,67 (+1,92%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.484,62
    +41,84 (+2,90%)
     
  • S&P500

    4.567,00
    -88,27 (-1,90%)
     
  • DOW JONES

    34.483,72
    -652,22 (-1,86%)
     
  • FTSE

    7.135,18
    +75,73 (+1,07%)
     
  • HANG SENG

    23.658,92
    +183,66 (+0,78%)
     
  • NIKKEI

    27.935,62
    +113,86 (+0,41%)
     
  • NASDAQ

    16.322,75
    +172,25 (+1,07%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3961
    +0,0261 (+0,41%)
     

Vela: Bruno Lobo encerra participação no Mundial de Fórmula Kite em 18º lugar

·1 min de leitura


O Mundial de Formula Kite, uma modalidade da vela, terminou no último fim de semana. A competição foi na Torre Grande, na cidade de Oristano, na Itália. Entre os brasileiros, o destaque ficou por conta do maranhense Bruno Lobo, que ficou com a 18ª colocação.

Ele liderou a equipe brasileira de vela na competição, que contou ainda comos master Maria do Socorro Reis e Cláudio Cruz. O desempenho, de acordo com os atletas, foi positivo. Foram 150 participantes no total. Este foi o primeiro evento válido como campeonato mundial da IKA (International Kiteboarding Association) após a confirmação da modalidade em Paris-2024.

O título do campeonato no masculino ficou com o francês Theo de Ramecourt. Em segundo lugar terminou o também francês Axel Mazella e em terceiro o esloveno Toni Vodisek. Já a vencedora no feminino foi a americana Daniela Moroz, seguida pela britânica Ellie Aldridge e pela francesa Poema Newland.

Principal nome do kitesurf no Brasil, Bruno Lobo andou entre os primeiros em praticamente todas as regatas do evento, que começou na última quarta e terminou no último domingo. Agora, ele projeta o bicampeonato do Pan, em Santiago 2023, e disputar a final olímpica, em Paris-2024.

"O campeonato foi importante para a minha evolução como atleta profissional. Vi que posso andar de igual para igual contra os adversários. Muitos deles correm campeonatos quase todos os meses. Volto para o Brasil com muito aprendizado e vontade de competir contra os melhores sempre. Agora é concentrar as atenções no Brasileiro e na preparação pan-americana e por uma vaga olímpica”, disse Bruno, de 27 anos.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos