Mercado fechará em 5 h 50 min
  • BOVESPA

    110.188,57
    +787,16 (+0,72%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.020,65
    +221,19 (+0,44%)
     
  • PETROLEO CRU

    74,45
    +0,20 (+0,27%)
     
  • OURO

    1.786,50
    +4,10 (+0,23%)
     
  • BTC-USD

    16.807,09
    -203,71 (-1,20%)
     
  • CMC Crypto 200

    394,11
    -7,69 (-1,91%)
     
  • S&P500

    3.941,26
    -57,58 (-1,44%)
     
  • DOW JONES

    33.596,34
    -350,76 (-1,03%)
     
  • FTSE

    7.509,91
    -11,48 (-0,15%)
     
  • HANG SENG

    18.814,82
    -626,36 (-3,22%)
     
  • NIKKEI

    27.686,40
    -199,47 (-0,72%)
     
  • NASDAQ

    11.447,75
    -118,25 (-1,02%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5028
    +0,0241 (+0,44%)
     

Veja vídeos de meteoro explodindo no céu de Santa Catarina

Durante a noite do último domingo (6), um meteoro brilhou no céu de Santa Catarina. O fenômeno foi registrado por volta das 22h43 por pelo menos duas das estações da Rede Brasileira de Monitoramento de Meteoros (BRAMON).

As análises iniciais do fenômeno sugerem que o meteoro apareceu a cerca de 89 km de altitude sobre Rio Fortuna, município no sul do estado. Depois, a rocha desapareceu a quase 60 km de altitude, na região do município de São Ludgero.

Confira os diferentes vídeos capturados da passagem do objeto:

As imagens acima foram registradas pelas estações de monitoramento de Monte Castelo e Florianópolis, sendo capturadas por Jocimar Justino e Alexandre Moro, respectivamente. Os dados sugerem que o meteoro se movia a cerca de 147 mil km/h e, durante seu trajeto, ele explodiu.

Os meteoros ocorrem quando rochas espaciais entram na atmosfera da Terra e acabam queimadas devido ao atrito com o ar. Quando os meteoros são bastante brilhantes e explodem, eles são chamados de “bólidos”.

Normalmente, a explosão ocorre antes de estas rochas chegarem ao solo, e vem acompanhada de um forte som. Apesar de quase cinco mil bólidos caírem na Terra todos os anos, a maioria aparece durante o dia ou em regiões de baixa densidade populacional, e acabam passando despercebidos.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: