Mercado fechará em 1 h 19 min
  • BOVESPA

    114.045,20
    +1.762,92 (+1,57%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.479,44
    +141,10 (+0,27%)
     
  • PETROLEO CRU

    73,32
    +1,09 (+1,51%)
     
  • OURO

    1.750,60
    -28,20 (-1,59%)
     
  • BTC-USD

    44.685,59
    +1.024,01 (+2,35%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.120,87
    +11,95 (+1,08%)
     
  • S&P500

    4.458,54
    +62,90 (+1,43%)
     
  • DOW JONES

    34.825,31
    +566,99 (+1,66%)
     
  • FTSE

    7.078,35
    -5,02 (-0,07%)
     
  • HANG SENG

    24.510,98
    +289,44 (+1,19%)
     
  • NIKKEI

    29.639,40
    -200,31 (-0,67%)
     
  • NASDAQ

    15.334,50
    +171,00 (+1,13%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,2246
    +0,0158 (+0,25%)
     

Veja vídeo do primeiro voo do avião suborbital da Dawn Aerospace

·2 minuto de leitura
Veja vídeo do primeiro voo do avião suborbital da Dawn Aerospace
Veja vídeo do primeiro voo do avião suborbital da Dawn Aerospace

A Dawn Aerospace divulgou um vídeo mostrando o primeiro voo de testes do Mk-II Aurora, seu primeiro avião suborbital, que a empresa pretende oferecer a contratantes para o transporte de cargas de pequeno e médio porte ao espaço.

Ao todo, foram cinco testes de voo em três dias – de 28 a 30 de julho -, onde o Mk-II manteve-se firme a uma altura de 1036 metros (m). Segundo representantes da Dawn Aerospace, esse sempre foi o plano, uma vez que, nos testes, o avião usou propulsores a jato, mas em seus lançamentos oficiais, ele usará propulsores de foguete.

“O foco da Dawn é o acesso sustentável e escalável ao espaço, e o nosso veículo, Mk-II, é inteiramente reutilizável”, disse Stefan Powell, CEO da empresa baseada na Nova Zelândia. “Nós estamos muito felizes com os resultados e com termos demonstrado uma execução acelerada — nós conduzimos cinco voos em três dias, sendo que dois deles ocorreram com 90 minutos de espaço entre um e outro”.

Assim como é o caso com aviões normais, o Mk-II precisa de uma pista para decolagem e pouso. Essa premissa também se repete em suas outras operações: a autoridade de aviação civil da Nova Zelândia garantiu à Dawn Aerospace permissão para decolar e pousar o avião dentro de pistas comerciais, sem nenhuma restrição especial necessária.

Em outras palavras: o Mk-II pode dividir espaço em aeroportos com as mesmas aeronaves que você vê em viagens comuns.

Leia também

“Tivemos sucesso em provar a nossa habilidade em nos integrarmos a outras operadoras aeroespaciais”, disse Powell. “Naves de asas fixas e empresas de helicópteros continuarão com suas operações não afetadas”.

Agora, a próxima fase é assegurar a aprovação de testes estáticos para o propulsor de foguetes. Em seguida, montando esse propulsor no avião, virão os testes de altitude e capacidade supersônica. Só então é que o Mk-II estará devidamente pronto para o uso comercial.

A partir daí, o avião começará a conduzir serviços de entrega sub orbital, decolando e pousando várias vezes ao dia. Mas ele não estará sozinho, já que a Dawn também anunciou a construção de um avião “Mark-III”, com maior capacidade de carga e possibilidade de chegar à alta órbita da Terra.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos