Mercado abrirá em 8 h 38 min
  • BOVESPA

    112.611,65
    +1.322,47 (+1,19%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.466,02
    -571,03 (-1,12%)
     
  • PETROLEO CRU

    87,22
    +0,61 (+0,70%)
     
  • OURO

    1.798,00
    +4,90 (+0,27%)
     
  • BTC-USD

    37.320,48
    +1.165,47 (+3,22%)
     
  • CMC Crypto 200

    845,75
    +26,25 (+3,20%)
     
  • S&P500

    4.326,51
    -23,42 (-0,54%)
     
  • DOW JONES

    34.160,78
    -7,31 (-0,02%)
     
  • FTSE

    7.554,31
    +84,53 (+1,13%)
     
  • HANG SENG

    23.641,34
    -165,66 (-0,70%)
     
  • NIKKEI

    26.720,06
    +549,76 (+2,10%)
     
  • NASDAQ

    14.179,50
    +192,75 (+1,38%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,0305
    +0,0065 (+0,11%)
     

Veja vídeo: Influenciadora denuncia racismo em loja de São Paulo

·1 min de leitura

RIO — A influenciadora digital Paloma Corrêa, de 25 anos, usou as redes sociais para relatar episódio de racismo em uma loja na cidade de São Paulo. O caso ocorreu na tarde desta terça-feira.

Acompanhada de uma amiga, Paloma estava no fundo da loja quando percebeu que uma senhora segurou as filhas pelo braço e saiu correndo. A situação se repetiu por algumas vezes, até que a influenciadora comentou com a amiga Djanira, que começou a filmar o desespero da senhora ao se deparar com Paloma.

De acordo com o relato de Paloma, a mulher a olhava com cara “de nojo”, e chegou a deixar para trás os pertences, como o troco e a sacola com as compras, que as vendedoras precisaram correr atrás dela para entregar. No vídeo publicado pela influencer em seu perfil, é possível ouvir a mulher dizendo que aquilo não passava de uma “impressão” de Paloma, e que ela não tinha feito nada.

“Saí da minha cidade para vir para cá, por conta da imagem, por conta do meu trabalho, e eu fui julgada pela minha imagem, sabe? Eu saí de lá chorando muito. Quando cheguei na delegacia, me tranquei no banheiro e desabei”, relatou Paloma nos stories, logo após o ocorrido.

A situação de racismo vivida por Paloma desencadeou uma série de publicações de apoio nas redes sociais com a hashtag #racismonão. “Quando decidimos expor a situação, falar, gritar por isso, foi com a intenção de que repercutisse, sim. A maioria das pessoas deixa para lá”, disse a influenciadora na manhã desta quarta-feira.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos