Mercado fechado
  • BOVESPA

    107.852,57
    -1.089,11 (-1,00%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.717,31
    -882,07 (-1,71%)
     
  • PETROLEO CRU

    83,68
    -1,46 (-1,71%)
     
  • OURO

    1.838,90
    +7,10 (+0,39%)
     
  • BTC-USD

    36.459,75
    +1.237,43 (+3,51%)
     
  • CMC Crypto 200

    829,28
    +18,68 (+2,30%)
     
  • S&P500

    4.384,86
    -13,08 (-0,30%)
     
  • DOW JONES

    34.187,37
    -78,00 (-0,23%)
     
  • FTSE

    7.297,15
    -196,98 (-2,63%)
     
  • HANG SENG

    24.656,46
    -309,09 (-1,24%)
     
  • NIKKEI

    27.588,37
    +66,11 (+0,24%)
     
  • NASDAQ

    14.384,50
    -42,00 (-0,29%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,2253
    +0,0353 (+0,57%)
     

Veja a torre que vai "agarrar" propulsores do foguete Starship em seu retorno

·2 min de leitura

Um novo vídeo mostra a tão aguardada torre de captura da SpaceX. Trata-se de uma estrutura que será usada não somente nos lançamentos dos foguetes Starship, como também no retorno deles. A filmagem dela foi publicada no Twitter por Elon Musk, fundador da empresa.

Considerado um dos projetos mais ambiciosos — e arriscados — da SpaceX, o Starship é um veículo reutilizável que vem sendo desenvolvido para levar humanos e cargas à Lua e além. O vídeo parece ter sido filmado por um drone e mostra a parte superior da torre de lançamentos e pouso. Além disso, podemos ver também braços em formato de garra, que deverão capturar os propulsores após o lançamento do segundo estágio.

Confira o vídeo da torre:

A ideia de capturar o booster é permitir que a SpaceX possa reutilizar o veículo mais rapidamente, de forma parecida como vem fazendo com os foguetes Falcon 9, reutilizados em diversas missões nos últimos anos. Musk revelou o plano de "agarrar" os boosters em 2020, explicando que o procedimento reduziria os custos de produção de pernas de pouso para o foguete.

Consequentemente, isso reduz também o peso do propulsor para o lançamento e diminui a quantidade de combustível necessária, o que permite levar uma maior quantidade de cargas úteis. Além disso, Musk observou que retornar o veículo à torre de lançamentos poderia até permitir que ele esteja pronto para voar novamente em menos de uma hora.

Um usuário publicou o vídeo abaixo, que mostra como este processo aconteceria:

A animação sugere que ainda não veremos este processo acontecendo — perceba que os braços são estruturas essenciais para a estratégia de captura e abastecimento. Contudo, estes componentes ainda não estão preparados e nem passaram por uma sequência de testes para garantir que vão aguentar o acionamento dos mais de 30 motores Raptor no Super Heavy, o propulsor principal do foguete, quando lançamentos forem realizados.

Atualmente, a SpaceX está aguardando a conclusão de uma análise ambiental conduzida pela Federal Aviation Administration, agência reguladora de voos nos Estados Unidos, para realizar o primeiro teste de voo orbital com o Starship. Quando tiver a autorização, o veículo será lançado, ainda sem tripulação, para dar uma volta ao redor da Terra e retornar para uma amerissagem no Oceano Pacífico. Por isso, devido à análise, é possível que o primeiro voo ocorra somente em março.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos