Mercado fechado
  • BOVESPA

    110.909,61
    +2.127,46 (+1,96%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.174,06
    -907,27 (-1,78%)
     
  • PETROLEO CRU

    78,72
    +0,52 (+0,66%)
     
  • OURO

    1.762,40
    -1,30 (-0,07%)
     
  • BTC-USD

    16.446,64
    +226,75 (+1,40%)
     
  • CMC Crypto 200

    389,69
    +0,96 (+0,25%)
     
  • S&P500

    3.957,63
    -6,31 (-0,16%)
     
  • DOW JONES

    33.852,53
    +3,07 (+0,01%)
     
  • FTSE

    7.512,00
    +37,98 (+0,51%)
     
  • HANG SENG

    18.204,68
    +906,74 (+5,24%)
     
  • NIKKEI

    28.027,84
    -134,99 (-0,48%)
     
  • NASDAQ

    11.504,25
    -20,50 (-0,18%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,4519
    -0,0973 (-1,75%)
     

Veja quem é quem nos grupos de transição sobre Trabalho e Previdência Social

***ARQUIVO***BRASÍLIA, DF - Miguel Torres, da Força Sindical. (Foto: Alan Marques/Folhapress)
***ARQUIVO***BRASÍLIA, DF - Miguel Torres, da Força Sindical. (Foto: Alan Marques/Folhapress)

BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) - Os grupos técnicos da transição do governo do presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva (PT) sobre Previdência Social e Trabalho vão contar com um ex-ministro, pesquisadores e sindicalistas.

Hoje os dois temas estão no mesmo ministério. Durante a maior parte da gestão de Jair Bolsonaro (PL), eram apenas secretarias no Ministério da Economia de Paulo Guedes.

Em julho do ano passado, recriou a pasta e entrou-a ao aliado Onyx Lorenzoni, que concorreu ao governo do Rio Grande do Sul em outubro, mas foi derrotado.

Os nomes que vão compor os grupos de trabalho foram anunciados nesta quinta-feira (16) pelo vice-presidente eleito e coordenador da transição, Geraldo Alckmin (PSB). São 16 nomes no total (10 do Trabalho e 6 da Previdência), na sua maioria de sindicalistas.

Integram a equipe de trabalho presidentes das três principais centrais sindicais: Sérgio Nobre, da CUT (Central Única dos Trabalhadores); Miguel Torres, da Força Sindical; Adilson Araújo, da CTB (Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil).

Além deles, há também integrantes da academia, pesquisadores e professores. Na equipe de Trabalho, por exemplo, há Fausto Augusto Júnior, professor universitário e diretor do Dieese.

O grupo contará também com a participação de Laís Abramo, socióloga, mestre e doutora em Sociologia pela USP, especialista desigualdades e relações raciais e de gênero no trabalho.

O único ex-ministro é José Pimentel, que foi deputado federal e senador pelo Ceará, além de ministro da Previdência Social no segundo governo de Lula.

Veja abaixo quem são os indicados aos grupos de trabalho, conforme divulgado pela equipe de transição.

PREVIDÊNCIA SOCIAL

- Alessandro Antônio Stefanutto, procurador federal, ex-Coordenador-Geral de Administração das Procuradorias, ex-chefe da PFE/INSS (Procuradoria Federal Especializada do INSS).

- Eduardo Fagnani: Professor Doutor do Instituto de Economia da Unicamp, Coordenador da Pós-Graduação em Desenvolvimento, pesquisador do Centro de Estudos Sindicais e do Trabalho, e editor da Revista Política Social e Desenvolvimento.

- Fabiano Silva: Coordenador na Comissão de Direitos e Prerrogativas da OAB-SP, membro da Comissão de Previdência da OAB-SP e da Comissão de Previdência do Conselho Federal da OAB.

- Jane Berwanger: Professora, advogada e doutora em direito previdenciário.

- José Pimentel: Ex-Senador do Ceará pelo PT, foi Ministro de Estado da Previdência Social durante o governo Lula, além de deputado federal por quatro mandatos consecutivos

- Luiz Antônio Adriano da Silva: Secretário-geral nacional do Solidariedade. Militou no Sindicato dos Metalúrgicos de São Paulo e também no Sindicato de Tatuí. Fez parte do Conselho de Assistência Social e do Conselho de Previdência Social.

TRABALHO

- Adilson Araújo: Presidente da CTB (Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil).

- André Calixtre: Pesquisador do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada, foi Chefe da Assessoria Técnica da Presidência do IPEA e Assessor no Gabinete do Ministro da Secretaria-geral da Presidência da República durante o governo Dilma.

- Clemente Gantz Lucio: sociólogo, foi diretor técnico do DIEESE (Departamento Intersindical de Estatísticas e Estudos Socioeconômicos)e membro do Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social.

- Fausto Augusto Júnior: Professor universitário e Diretor Técnico do DIEESE (Departamento Intersindical de Estatísticas e Estudos Socioeconômicos)

- Laís Abramo: socióloga, mestre e doutora em Sociologia pela USP; foi Diretora da Divisão de Desenvolvimento Social da CEPAL (2015-2019), Diretora da OIT no Brasil (2005-2015) e Especialista Regional em Gênero e Trabalho da OIT para a América Latina (1999-2005). É autora de diversas publicações obre mercado de trabalho, sindicalismo, desigualdades e relações raciais e de gênero no mundo do trabalho.

- Miguel Torres: Presidente da Força Sindical, possui uma longa trajetória no movimento sindical e uma vida inteira dedicada às lutas sociais no país.

- Patrícia Vieira Trópia, doutora em Ciências Sociais pela Unicamp, docente do Instituto de Ciências Sociais da Universidade Federal de Uberlândia. Presidiu a Associação Brasileira de Estudos do Trabalho no período 2020-2021.

- Ricardo Patah: Presidente da UGT (União Geral dos Trabalhadores), também é o presidente do Sindicato dos Comerciários de São Paulo.

- Sandra Brandão: é economista, mestre em Economia pela Unicamp.

- Sérgio Nobre: Presidente Nacional da CUT (Central Única dos Trabalhadores). Também coordenou o Setor Automotivo da Confederação Nacional dos Metalúrgicos.