Mercado abrirá em 3 h 18 min
  • BOVESPA

    102.814,03
    +589,77 (+0,58%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.796,30
    +303,78 (+0,61%)
     
  • PETROLEO CRU

    68,58
    -1,37 (-1,96%)
     
  • OURO

    1.795,20
    +10,00 (+0,56%)
     
  • BTC-USD

    56.518,96
    -842,64 (-1,47%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.429,31
    +0,38 (+0,03%)
     
  • S&P500

    4.655,27
    +60,65 (+1,32%)
     
  • DOW JONES

    35.135,94
    +236,60 (+0,68%)
     
  • FTSE

    7.047,82
    -62,13 (-0,87%)
     
  • HANG SENG

    23.475,26
    -376,98 (-1,58%)
     
  • NIKKEI

    27.821,76
    -462,16 (-1,63%)
     
  • NASDAQ

    16.330,25
    -60,50 (-0,37%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3506
    +0,0214 (+0,34%)
     

Veja quais esquemas de fraudes devem preocupar instituições financeiras em 2022

·2 min de leitura

Três esquemas de fraude devem ser os mais preocupantes em 2022 para as instituições financeiras: apropriação de contas (45%), phishing (42%) e comprometimento de e-mail comercial (36%). Isso é o que indica a “Pesquisa Faces da Fraude de 2021”, conduzida pela Information Security Media Group para a Appgate — especialista em soluções de segurança cibernética para pessoas, dispositivos e sistemas com base nos princípios do Trust Zero.

O levantamento engloba 120 instituições financeiras, principalmente de EUA e Canadá, e revela a dificuldade dessas empresas em identificar e reduzir fraudes. Apesar de 60% dos entrevistados se autoclassificarem como “acima da média” ou “superiores” no tema, 55% dizem que seus clientes ou parceiros não têm conhecimento suficiente para se proteger de esquemas de engenharia social.

Imagem: Reprodução/Pexels/Mikhail Nilov
Imagem: Reprodução/Pexels/Mikhail Nilov

Além disso, 50% declaram que os fraudadores têm muitas informações dos clientes e são capazes de desviar facilmente dos controles estabelecidos. Paralelamente, 38% justificam que os golpes evoluem muito rapidamente e esse processo é difícil de acompanhar.

Dispositivos móveis

Com a importância dos dispositivos móveis na transformação digital estimulada pela pandemia em 2020, 41% dos entrevistados apontam aumento de incidentes de fraude no período pelo canal móvel. Isso inclui apropriação de conta, fraude de identidade sintética (o golpista cria uma identidade a partir da combinação de dados reais) e outras.

Para 23% dos ouvidos, houve aumento na criação de contas fraudulentas com atração de clientes pelo canal móvel. Já 19% registraram ataques por SMS a partir de um link malicioso. Outros 23% não verificaram aumento nos incidentes de fraude relacionados a mobilidade e 19% se declaram inseguros por não ter visibilidade do canal.

Enquanto 81% dos participantes afirmam que o número de incidentes de fraudes permaneceu estável ou aumentou pouco, 10% observaram declínio na prática. Para 59% dos entrevistados, as perdas financeiras aumentaram ou permaneceram estáveis, mas 22% observaram redução.

Imagem: Reprodução/Unsplash/Angelica Reyes
Imagem: Reprodução/Unsplash/Angelica Reyes

As soluções mais significativas na prevenção de perdas por fraude foram: sistemas de detecção e monitoramento (60%), pagamento positivo, blocos de débito e outros limites no uso transacional (47%) e ID do dispositivo (37%). Nos próximos 18 meses, as tecnologias que devem receber mais investimento são inteligência artificial (41%), autenticação multifatorial (31%), monitoramento de transações (27%) e sistemas de detecção e monitoramento de fraude (27%).

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos