Mercado fechará em 1 h 46 min
  • BOVESPA

    111.245,98
    -827,57 (-0,74%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    54.433,89
    -585,02 (-1,06%)
     
  • PETROLEO CRU

    76,52
    +0,11 (+0,14%)
     
  • OURO

    1.934,20
    -8,60 (-0,44%)
     
  • BTC-USD

    23.805,66
    +818,26 (+3,56%)
     
  • CMC Crypto 200

    543,91
    -1,41 (-0,26%)
     
  • S&P500

    4.175,60
    +56,39 (+1,37%)
     
  • DOW JONES

    33.953,92
    -139,04 (-0,41%)
     
  • FTSE

    7.820,16
    +59,05 (+0,76%)
     
  • HANG SENG

    21.958,36
    -113,82 (-0,52%)
     
  • NIKKEI

    27.402,05
    +55,17 (+0,20%)
     
  • NASDAQ

    12.786,75
    +372,50 (+3,00%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,4669
    -0,0875 (-1,58%)
     

Veja os direitos dos consumidores para a volta às aulas

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O Procon Estadual do Rio de Janeiro lançou, nesta segunda (2), uma cartilha para responder às principais dúvidas sobre os direitos dos consumidores brasileiros em relação aos contratos de ensino.

Segundo o presidente do órgão, Cássio Coelho, o material traz esclarecimentos para ajudar na hora de renovar o contrato com as escolas, creches, universidades e outros prestadores de serviços educacionais.

Foram selecionadas para a cartilha as perguntas mais frequentes sobre a lista de material escolar, matrículas, direitos dos alunos inadimplentes, entre outras.

"É fundamental o consumidor estar atento aos seus direitos e, caso note que não estão sendo respeitados, contatar o Procon estadual", afirma Coelho, em nota.

CONFIRA ALGUMAS DICAS DA CARTILHA DO PROCON-RJ

MATERIAL ESCOLAR

A escola só poderá solicitar aos alunos materiais adequados e em quantidade necessária à realização das atividades previstas em seu plano pedagógico

É proibida a solicitação de material de uso coletivo, como produtos de higiene e limpeza e tintas para impressora

Não é permitida a determinação de marcas de material escolar

A instituição de ensino pode oferecer aos responsáveis a opção de compra do material escolar na própria escola. É possível, nesse caso, a cobrança de taxa de material, mas deve ser informada previamente e acompanhada da lista. A escola não pode obrigar esta compra no seu estabelecimento; a exceção é a venda de apostilas e materiais próprios

INADIMPLÊNCIA E REAJUSTE

A escola não por rescindir (romper) o contrato escolar por inadimplência enquanto transcorrer o ano letivo

O reajuste da anuidade só pode ser aplicado uma vez por ano, no momento da renovação do contrato

ESTUDANTE COM DEFICIÊNCIA

A instituição não pode negar matrícula ao aluno com deficiência nem cobrar valor adicional. O aluno terá direito a acompanhamento e apoio especializados, com recursos de acessibilidade



SAIBA COMO ECONOMIZAR COM O MATERIAL ESCOLAR

O material escolar representa uma das despesas mais importantes do início do ano, época em que o pagamento do IPVA e do IPTU também pesam no bolso

Veja algumas dicas de especialistas para encontrar os melhores preços e evitar desperdício

Onde comprar

Pesquise preços na internet antes de ir às compras do material escolar

Considere também o departamento de papelaria de supermercados

Avalie os gastos com deslocamento e frete (para compras pela internet)

Evite comprar os itens em camelôs para garantir a segurança dos produtos

Compre em grupo

Reúna outros pais para comprar os itens em maior quantidade e conseguir descontos maiores

Personagens

Materiais com personagens como princesas e super-heróis famosos são mais caros

O custo aumenta porque o fabricante precisou gastar para licenciar esses produtos

O preço alto, nesses casos, não tem relação com a qualidade do material utilizado

Aproveite o material usado

Veja se é possível reaproveitar os livros didáticos de outro alunos que avançaram de série

Reaproveite lápis de cor e outros itens que ainda estão em boas condições de uso

Segurança

Leia os rótulos para garantir a segurança das crianças

Itens importados merecem atenção e devem ter informações em português

Não compre produtos sem selo de segurança, mesmo que estejam mais baratos

Fontes: Procon-SP e FGV-Ibre