Mercado fechado

Veja dicas de como se proteger de golpes com cartão de crédito no e-commerce

O Brasil é um dos maiores mercados de comércio eletrônico do mundo, com mais de 1,6 milhões de lojas online abertas, de acordo com dados da pesquisa “Perfil do E-commerce Brasileiro”, um estudo da BigData Corp e do PayPal realizado em 2021. Porém, esse cenário positivo abre brechas para fraudes, como o golpe do cartão de crédito.

Dados do sistema antifraude do provedor de hospedagem de sites Hostgator apontam que os golpes com relação a cartões de crédito em compras virtuais têm se tornado cada vez mais comuns, principalmente em páginas com sistemas de segurança deficitários.

Golpes são consequência de vazamentos de dados

Segundo o Senior SysOps da Hostgator para a América Latina, Igor de Andrade, uma parte considerável dos golpes de cartão de crédito só são possíveis graças a vazamentos de dados ocorridos por falhas de segurança em outros sites. “Isso exige um bom plano de validações para aprovações de compras”, explica Andrade.

O executivo da Hostgator preparou quatro dicas que podem ajudar a reconhecer se um site é ou não confiável antes de inserir seus dados pessoais e financeiros nele. Confira:

Quatro dicas para saber se um site é seguro

1. De acordo com Igor de Andrade, é importante sempre buscar o site em mecanismos de defesa do consumidor, como o Reclame Aqui e os Procons dos estados;

2. No momento de finalizar a compra, o executivo alerta para sempre verificar no navegador se o endereço do site está correto ou possui algum caractere que não deveria estar ali;

3. Sempre analise o Google Safe Browsing (lista do Google com endereços da web que contém malware ou phishing) e verifique se consta alguma notificação daquele site dentro do sistema de navegação segura do Google;

4. O Senior SysOps da Hostgator conclui alertando para uma maior atenção para se há algum alerta exibido ao acessar o site. “Normalmente o Google adiciona esses alertas a sites que foram previamente comprometidos”, explica Andrade.

Como os e-commerces podem se manter protegidos?

Embora os mais prejudicados por golpes de cartão de crédito sejam os consumidores, negócios digitais que estejam vulneráveis também podem ser afetados caso tenham vulnerabilidades. Para os lojistas, é importante adotar mecanismos que reduzam as chances de exposição de seus e-commerces, como validação manual para compras online.

“Considerar informações do dono do cartão é crucial para o lojista, bem como ficar atento a sinais suspeitas na compra e no tipo de compra que está sendo feita”, aponta Igor de Andrade. “Será necessário traçar vários pontos ao nível tecnológico, isso é, garantir pontos como IP e o cartão sejam do Brasil, data de nascimento e CPF do comprador”, destaca.

Outro meio para se prevenir, tanto para compradores quanto para vendedores, é a disponibilização e escolha de pagamentos via Pix. Porém, são necessários alguns cuidados com o uso de ferramentas como o Pix copia e cola e os QR codes, a fim de garantir que a transferência está indo para o lugar certo.

“Existem outros golpes focados em engenharia social, mas para o Pix o elo mais fraco vai ser nós mesmos na maioria dos casos”, conclui Andrade.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: