Mercado abrirá em 2 h 2 min
  • BOVESPA

    106.667,66
    +293,79 (+0,28%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    53.232,20
    -741,07 (-1,37%)
     
  • PETROLEO CRU

    86,66
    +1,23 (+1,44%)
     
  • OURO

    1.816,60
    +4,20 (+0,23%)
     
  • BTC-USD

    41.596,70
    -313,35 (-0,75%)
     
  • CMC Crypto 200

    987,08
    -22,31 (-2,21%)
     
  • S&P500

    4.577,11
    -85,74 (-1,84%)
     
  • DOW JONES

    35.368,47
    -543,34 (-1,51%)
     
  • FTSE

    7.567,91
    +4,36 (+0,06%)
     
  • HANG SENG

    24.127,85
    +15,07 (+0,06%)
     
  • NIKKEI

    27.467,23
    -790,02 (-2,80%)
     
  • NASDAQ

    15.228,25
    +22,25 (+0,15%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3149
    +0,0078 (+0,12%)
     

Veja como será o pagamento do abono aos professores em SP

·3 min de leitura
*ARQUIVO* São Paulo, SP, Brasil, 21-02-2019: Cédulas de real. Papel Moeda. Dinheiro. (foto Gabriel Cabral/Folhapress)
*ARQUIVO* São Paulo, SP, Brasil, 21-02-2019: Cédulas de real. Papel Moeda. Dinheiro. (foto Gabriel Cabral/Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Os deputados estaduais de São Paulo aprovaram nesta quarta (1º) projeto de lei que autoriza o governo João Doria (PSDB) a pagar um abono salarial aos professores da rede estadual de ensino neste ano. Confira a seguir como será o pagamento e quem terá direito à bonificação.

Quem irá receber o bônus?

Apenas profissionais do quadro do magistério, ou seja, professores, coordenadores e diretores das escolas estaduais. Supervisores e dirigentes de ensino também receberão a bonificação. Docentes com contrato temporário, que tiverem atuado na rede durante todo o ano de 2021, também serão contemplados.

O governo calcula que 190 mil profissionais devam receber o abono.

Quem ficou de fora da bonificação?

Aposentados e servidores que integram o quadro de apoio da educação, como agentes de organização escolar, não foram incluídos no projeto do governo paulista para receber o abono. São esses trabalhadores que têm os menores salários na rede de ensino estadual.

Deputados tentaram aprovar emendas para incluir esses servidores e inativos no pagamento, mas a base governista rejeitou a inclusão.

Na noite de quarta, o secretário de Educação, Rossieli Soares, divulgou nas redes sociais que o governo paulista pretende mandar um novo projeto de lei à Assembleia para o pagamento de bônus específico para esses outros profissionais. No entanto, não disse que seria neste ano.

Como será o pagamento?

O abono será proporcional à carga-horária semanal de trabalho dos profissionais e também proporcional aos meses de trabalho em 2021.

Quando será pago?

O projeto aprovado pela Alesp (Assembleia Legislativa de São Paulo) ainda precisa ser sancionado pelo governador. Só depois da publicação de um decreto para o pagamento do abono é que será divulgado o calendário de pagamento.

O abono, no entanto, precisa ser pago aos professores até 31 de dezembro para que o governo estadual não enfrente problemas com órgãos de controle ou perca recursos da União.

Por que o governo paulista decidiu pagar um abono aos professores?

A bonificação foi uma medida emergencial encontrada pelo governo Doria para não desrespeitar a lei federal do novo Fundeb, que aumentou o percentual obrigatório de destinação dos estados e municípios ao pagamento dos profissionais da educação.

Antes, a lei previa que 60% do fundo deveria ser gasto nessa finalidade. A partir deste ano, o mínimo é 70%.

Uma cartilha elaborada pelo FNDE, órgão do Ministério da Educação responsável pela operacionalização do fundo, diz que o pagamento de abono deve acontecer apenas em "caráter provisório e excepcional", não devendo se tornar uma prática permanente.

A recomendação é para que os recursos do fundo sejam usados para melhorar os salários dos profissionais da educação e a estruturação de um plano de carreira para que a área se torne mais atrativa e valorizada.

Por que o pagamento de abono não é incentivado?

A bonificação não é incorporada aos salários dos servidores, ou seja, só será pago neste ano. Ela também não entra na conta para evolução de carreira ou cálculo da aposentadoria. Portanto, é vista como uma medida que não valoriza o salário dos profissionais da educação.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos