Mercado fechará em 4 h 9 min
  • BOVESPA

    109.251,29
    +274,59 (+0,25%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.561,19
    -107,45 (-0,21%)
     
  • PETROLEO CRU

    74,77
    -1,51 (-1,98%)
     
  • OURO

    1.746,00
    -8,00 (-0,46%)
     
  • BTC-USD

    16.260,75
    -285,77 (-1,73%)
     
  • CMC Crypto 200

    381,28
    +0,99 (+0,26%)
     
  • S&P500

    4.004,33
    -21,79 (-0,54%)
     
  • DOW JONES

    34.211,41
    -135,62 (-0,39%)
     
  • FTSE

    7.471,60
    -15,07 (-0,20%)
     
  • HANG SENG

    17.297,94
    -275,64 (-1,57%)
     
  • NIKKEI

    28.162,83
    -120,20 (-0,42%)
     
  • NASDAQ

    11.768,00
    -14,75 (-0,13%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,6108
    -0,0136 (-0,24%)
     

Veja como está o dólar em dia de PEC de Transição e nomes para equipe de Lula

Dólar: moeda oscila em dia de apresentação da PEC da Transição
Dólar: moeda oscila em dia de apresentação da PEC da Transição
  • Moeda começou o dia avançando 1,11%;

  • Ganhos já foram revertidos e dólar agora está em queda;

  • Governo deve apresentar a PEC da Transição nesta quarta (16).

O dia iniciou com um avanço de 1,11% do dólar nesta quarta-feira (16), sendo comercializado a R$ 5,3615, após um dia fechado devido ao feriado de Proclamação da República, na terça-feira (15). No entanto, no momento a moeda já reverteu os ganhos, apresentando uma queda de 0,81%, sendo comercializado a R$ 5,2899.

Nesta quarta-feira a moeda americana abriu o mercado em R$ 5,3333 após não ter sido negociado no dia anterior. na segunda-feira o mercado financeiro brasileiro apresentou sinais de recuperação após momentos difíceis na semana passada, quando apresentou a maior queda diária no dia 10 de novembro, com um recuo de R$ 3,35%.

Para esta quarta-feira está prevista a entrega da PEC da Transição, Proposta de Emenda à Constituição que deve criar um waiver ao Teto de Gastos, permitindo ao governo gastar com programas sociais além do limite do Teto. Dos R$ 200 bilhões em gastos extras previstos para o próximo ano, a equipe de transição de Lula já reduziu esse valor para R$ 175 bilhões, e agora deverá abaixar ainda mais, para R$ 130 bilhões, segundo informações de fontes anônimas obtidas pela Bloomberg.

O furo ao Teto de Gastos é uma das maiores preocupações dos investidores do mercado financeiro quanto ao novo governo, temendo que o petista cause um descontrole fiscal no país. Outro grande receio tem sido a não apresentação de um nome para chefiar o Ministério da Fazenda.

Apesar de Lula ter composto uma equipe ampla seu grupo de transição, a indecisão com quem chefiará a área econômica no próximo ano preocupa agentes do mercado, que não sabem o que podem esperar do futuro governo do petista.