Mercado fechado
  • BOVESPA

    102.224,26
    -3.586,99 (-3,39%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.492,52
    -1.132,48 (-2,24%)
     
  • PETROLEO CRU

    68,15
    -10,24 (-13,06%)
     
  • OURO

    1.788,10
    +1,20 (+0,07%)
     
  • BTC-USD

    54.683,22
    +909,85 (+1,69%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.365,60
    -89,82 (-6,17%)
     
  • S&P500

    4.594,62
    -106,84 (-2,27%)
     
  • DOW JONES

    34.899,34
    -905,04 (-2,53%)
     
  • FTSE

    7.044,03
    -266,34 (-3,64%)
     
  • HANG SENG

    24.080,52
    -659,64 (-2,67%)
     
  • NIKKEI

    28.751,62
    -747,66 (-2,53%)
     
  • NASDAQ

    16.051,00
    -315,00 (-1,92%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3485
    +0,1103 (+1,77%)
     

Veja como descobrir se usaram seu nome em fraudes bancárias de abertura de conta

·2 min de leitura

O processo de abertura de contas em bancos, na era digital, mudou muito em relação há alguns anos, com os clientes nem precisando sair de casa para se tornar clientes das instituições, podendo realizar todo o processo a partir dos aplicativos de celular. Porém, essa facilidade também abre a porta para fraudes que usam nome de terceiros para se beneficiar.

Segundo pesquisa recente da Flexdoc, 5% das tentativas de abertura de contas digitais no Brasil são fraudulentas. Estes golpes afetam milhões de pessoas, sejam elas vítimas diretas dos crimes ou clientes de empresas que tenham sofrido vazamentos de dados recentes.

Gustavo Monteiro, gerente-chefe do AllowMe, plataforma de proteção de identidades digitais, alerta:

Vazamento de dados estão cada vez mais completos e frequentes. Informações como RG, CPF, endereço e nome dos pais podem ser um prato cheio para golpistas que conseguem facilmente criar documentos falsificados. Com esses documentos, pessoas mal-intencionadas podem abrir contas falsas e realizar ações como solicitações de empréstimos e emissão de cartões de crédito

Buscando ajudar a população a ter controle sobre essas fraudes, o Banco Central criou uma ferramenta chamada Registrato, que permite que qualquer usuário dos serviços do site gov.br consulte online quais instituições financeiras tem contas em seu nome e CPF. A plataforma também permite a emissão de extratos para consulta de informações sobre empréstimos e financiamentos, chaves PIX, dívidas inscritas no Cadin (Cadastro Informativo) Federal, entre outras informações.

Além do Registrato, outra forma de saber se existem transações bancárias sendo realizadas em seu nome é por meio do sistema de proteção do Serasa. A partir do pagamento de uma assinatura mensal, o Serasa enviará notificações via aplicativo ou e-mail assim que detectar qualquer tentativa de financiamento ou empréstimo com seu CPF.

Recomendações do Allow Me

Além das duas plataformas citadas acima, o Allow Me também separou uma série de recomendações para pessoas que descobrirem fraudes feitas em seus nomes:

  • Entre em contato com o banco ou instituição financeira, seja pessoalmente ou por canal de atendimento e informe que a conta é uma tentativa de fraude, e que ela deve ser bloqueada;

  • Faça um Boletim de Ocorrência, já que a conta fraudulenta pode estar sendo usada em lavagem de dinheiro;

  • Faça uma reclamação no Banco Central, que é o órgão que regula os bancos e instituições financeiras. Embora a autoridade monetária afirme não interferir em casos individuais, a reclamação pode ajudar na fiscalização do sistema financeiro.

Por fim, é importante que a população fique de olho nos locais onde compartilham dados pessoais. Na internet, por mais confiável que um ambiente aparente ser, sempre existe chances de um criminoso estar na espreita, só aguardando uma oportunidade para roubar informações sensíveis.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos