Mercado fechará em 4 mins
  • BOVESPA

    107.984,48
    +735,44 (+0,69%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.654,47
    -424,23 (-0,83%)
     
  • PETROLEO CRU

    70,32
    -1,14 (-1,60%)
     
  • OURO

    1.810,30
    +8,80 (+0,49%)
     
  • BTC-USD

    17.152,73
    -87,36 (-0,51%)
     
  • CMC Crypto 200

    403,70
    -2,55 (-0,63%)
     
  • S&P500

    3.959,90
    -3,61 (-0,09%)
     
  • DOW JONES

    33.698,71
    -82,77 (-0,25%)
     
  • FTSE

    7.476,63
    +4,46 (+0,06%)
     
  • HANG SENG

    19.900,87
    +450,64 (+2,32%)
     
  • NIKKEI

    27.901,01
    +326,58 (+1,18%)
     
  • NASDAQ

    11.664,75
    +19,25 (+0,17%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5377
    +0,0371 (+0,67%)
     

Vazamento expõe 9,78 milhões de senhas de brasileiros

Hacker with computers in dark room. Cyber crime
Ao menos 68.535 senhas de órgãos governamentais foram vazadas
  • Um vazamento expôs cerca de 9,78 milhões de senhas no Brasil

  • Ao menos 65.535 são de órgãos governamentais

  • Outras 4.589 são de órgãos judiciais

O Brasil sofreu um vazamento de 9,78 milhões de senhas, segundo o site Syhunt. Pelo menos 68.535 são de órgãos governamentais e 4.589 de justiça. Os mais afetados foram Caixa, Secretaria de Educação de São Paulo, Fatec/SP (Faculdade de Tecnologia de São Paulo), Câmara dos Deputados e Previdência Social.

Leia também:

O vazamento

Chamado de PWCOMB21, o arquivo vendido e compartilhado, traz e-mail, senha, CPF ou CNPJ dos usuários. No entanto, esses dados devem ser maiores, porque endereços “internacionais”, como o do Gmail, não entraram na conta do Brasil.

Como não se sabe quando as senhas foram conseguidas, também não é possível saber se elas ainda são válidas. Mesmo se não forem atuais, esses arquivos mostram os hábitos do usuário para trocar as senhas - como usar telefones, endereços e nomes de familiares - e fazem com que fique mais fácil descobri-las.

À CNN Brasil, o fundador da Syhunt, Felipe Daragon, afirmou que o vazamento de domínios relacionados a órgãos públicos é delicado porque pode dar acesso a informações sensíveis da população. “Se, em algum momento, a senha de um funcionário é capturada por um hacker, a conta pode ser tomada e ele se faz passar pelo funcionário. Se o funcionário utiliza a mesma senha em outros serviços sem um fator adicional de proteção, o problema se torna ainda mais sério”, disse Daragon.

Os 10 órgãos públicos com mais senhas vazadas foram:

  1. Caixa Econômica: 2.197

  2. Fatec/SP: 2.035

  3. Secretaria de Educação de São Paulo: 1.665

  4. Prefeitura de Belo Horizonte (MG): 1.008

  5. Prefeitura de Macaé (RJ): 1.004

  6. Banco Central do Brasil: 999

  7. Câmara dos Deputados: 985

  8. Previdência Social: 870

  9. Polícia Militar de São Paulo: 831

  10. Secretaria de Educação do Ceará: 805

Vazamento no mundo

O alvo desse vazamento não foi só o Brasil. No mundo todo, 3,28 bilhões de senhas foram compiladas em um único arquivo e publicadas por meio de um link em um fórum hacker. Lá, isso pôde ser acessado de graça e está sendo compartilhado por cybercriminosos.