Mercado abrirá em 3 h 28 min

Vaticano está criando galeria NFT no metaverso

Piazza San Pietro na Cidade do Vaticano
Piazza San Pietro na Cidade do Vaticano

A sede da Igreja Católica, o Vaticano, está criado uma galeria NFT para disponibilizar sua arte para todo o mundo. O ambicioso projeto pretende ser o primeiro religioso a ser acessado no futuro via metaverso, universalizando a cultura da igreja.

Dentro da igreja, existe um veículo chamado “Humanity 2.0 Foundation”, ou Fundação Humanidade 2.0, na tradução literal. E a função dessa instituição, administrada pelo Padre Philip Larrey, é aproximar a igreja dos setores privados e públicos.

Além disso, o veículo busca identificar barreiras que acredita atrapalhar o desenvolvimento humano, lutando com soluções inovadoras para acabar com o problema.

Vaticano está criando galeria NFT que será acessada via metaverso

Uma parceria público-privada planeja disponibilizar um dos maiores museus religiosos do mundo para a internet. Isso será fruto das empresas Sensorium e Humanity 2.0, que esperam universalizar os manuscritos, obras-primas e iniciativas acadêmicas do Vaticano para todo o mundo.

Para isso, nada melhor que utilizar a tecnologia, principalmente duas que estão em alta pelo mundo: NFTs e metaverso. A Sensorium é uma empresa fundada em 2018 que constrói metaversos, sendo conhecida por fãs de artistas como David Guetta, Armin van Buuren, Eric Prydz, entre outros mais.

Com a parceira, a Sensorium será a primeira criadora de metaversos a participar dos subcomitês de NFT e Ativos Digitais da ONG. Já o Padre Philip Larrey, que cuida da Humanity 2.0, disse que a arte da igreja será democratizada com essa parceria.

“Estamos ansiosos para trabalhar com a Sensorium para explorar maneiras de democratizar a arte, tornando-a mais amplamente disponível para as pessoas em todo o mundo, independentemente de suas limitações socioeconômicas e geográficas. A parceria com a Sensorium traz isso objetivo um passo adiante e nos equipa com as mais recentes soluções tecnológicas”.

De acordo com o anúncio da novidade, o Vaticano informou que atrai mais de 6 milhões de visitantes por ano, com uma vasta coleção de 800 obras de arte de 250 artistas internacionais. Esse museu foi fundado no século 16 e é uma referência na história da arte.

Ainda não está claro como funcionará o uso de NFTs por essa solução do Vaticano, embora seja um caso inovador no meio religioso.

Sensorium faz parceria com Humanity 2.0 do Vaticano
Sensorium faz parceria com Humanity 2.0 do Vaticano

Igreja conhece a tecnologia blockchain há alguns anos

Em 2019, conforme apurado pelo Livecoins, a Igreja Católica já observava as vantagens de se utilizar a tecnologia blockchain para inovar. Na ocasião, autoridades do Vaticano promoveram um encontro com uma empresa de blockchain que luta contra a poluição dos oceanos.

Já em 2021, o próprio Papa Francisco criticou o uso de tecnologias que poluem o meio ambiente, indicando que não gostava do bitcoin como moeda. A comunidade reagiu à crítica, feita em um momento em que a mineração da moeda digital estava sendo pressionada por empresas e governos.

Fonte: Livecoins

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos