Mercado fechado
  • BOVESPA

    98.672,26
    +591,91 (+0,60%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    47.741,50
    +1.083,62 (+2,32%)
     
  • PETROLEO CRU

    107,06
    +2,79 (+2,68%)
     
  • OURO

    1.828,10
    -1,70 (-0,09%)
     
  • BTC-USD

    21.145,36
    -24,39 (-0,12%)
     
  • CMC Crypto 200

    462,12
    +8,22 (+1,81%)
     
  • S&P500

    3.911,74
    +116,01 (+3,06%)
     
  • DOW JONES

    31.500,68
    +823,32 (+2,68%)
     
  • FTSE

    7.208,81
    +188,36 (+2,68%)
     
  • HANG SENG

    21.719,06
    +445,19 (+2,09%)
     
  • NIKKEI

    26.491,97
    +320,72 (+1,23%)
     
  • NASDAQ

    12.132,75
    +395,25 (+3,37%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5524
    +0,0407 (+0,74%)
     

Vaticano cria comissão ética para seus investimentos

O Vaticano, que há um ano enfrenta um importante julgamento por fraude financeira na compra de um luxuoso edifício em Londres, criou uma comissão encarregada de fiscalizar a ética de seus investimentos imobiliários.

Introduzido pela nova Constituição vaticana, que entrou em vigor em 5 de junho, o órgão consultivo será composto por quatro especialistas nomeados por cinco anos e presidido pelo cardeal irlandês Kevin Joseph Farrell, informou a Santa Sé.

Sua função será "garantir o caráter ético dos investimentos imobiliários da Santa Sé, segundo a doutrina social da Igreja e, ao mesmo tempo, avaliar se rentabilidade e riscos são adequados", afirma a Constituição.

A notícia é divulgada enquanto cerca de dez pessoas, incluindo o cardeal Angelo Becciu, são processadas por fraude, peculato, abuso de poder, lavagem de dinheiro, corrupção e extorsão.

O eixo central do julgamento é a compra pela Santa Sé de um edifício de prestígio em Londres, com uma série de irregularidades. Devido ao escândalo, Becciu foi afastado de suas funções e privado de seus privilégios como cardeal pelo papa Francisco em setembro de 2020.

A aquisição do imóvel foi feita por um preço superior ao seu valor real através de pacotes financeiros altamente especulativos, intermediada por dois empresários italianos residentes em Londres.

O caso representa um desafio para o papa Francisco, pois revela a falta de controle nas finanças do Vaticano, para o qual ele precisou iniciar uma reforma interna e eliminar os privilégios obscuros de várias entidades.

bur/mb/jc

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos