Mercado fechado
  • BOVESPA

    106.296,18
    -1.438,83 (-1,34%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.889,66
    -130,39 (-0,25%)
     
  • PETROLEO CRU

    83,98
    +1,48 (+1,79%)
     
  • OURO

    1.793,10
    +11,20 (+0,63%)
     
  • BTC-USD

    59.950,84
    -1.511,60 (-2,46%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.453,34
    -49,69 (-3,31%)
     
  • S&P500

    4.544,90
    -4,88 (-0,11%)
     
  • DOW JONES

    35.677,02
    +73,94 (+0,21%)
     
  • FTSE

    7.204,55
    +14,25 (+0,20%)
     
  • HANG SENG

    26.126,93
    +109,40 (+0,42%)
     
  • NIKKEI

    28.804,85
    +96,27 (+0,34%)
     
  • NASDAQ

    15.324,00
    -154,75 (-1,00%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,5808
    -0,0002 (-0,00%)
     

Vasco tem dois meses de salários atrasados, e Salgado se reúne com funcionários que ameaçam greve

·2 minuto de leitura


Em meio aos problemas financeiros, o Vasco completou dois meses de salários atrasados a jogadores e funcionários. Diante disso, os colaboradores do clube ameaçaram entrar em greve e tiveram uma reunião com o presidente Jorge Salgado nesta última terça-feira. A informação foi inicialmente divulgada pelo portal "GE"

No primeiro momento, o mandatário não estabeleceu uma data para quitar o débito com os colaboradores. Contudo, disse que aguarda a liberação de recursos bloqueados na Justiça para efetuar o pagamento da folha de julho.

+ Confira e simule a tabela da Série B do Campeonato Brasileiro

A expectativa inicial é que o pagamento aconteça nos próximos dias. No entanto, não está descartada a paralisação por parte dos funcionários. Alguns deles podem não trabalhar na segunda-feira, data da partida entre Vasco e Goiás, em São Januário, pela 27ª rodada da Série B.

+ Após evento-teste, Vasco irá pedir à prefeitura do Rio a liberação de 7,7 mil torcedores no duelo com o Goiás

Com isso, a desembargadora Edith Maria Correa Tourinho, presidente do Tribunal Regional do Trabalho da 1ª Região, atendeu a solicitação do clube carioca. A direção pediu a magistrada que parte do dinheiro bloqueado para atender a execução forçada de R$ 93,5 milhões em dívidas trabalhistas seja liberado para o pagamento dos salários.

A magistrada acatou a solicitação, visto que a execução de R$ 93,5 milhões em dívidas trabalhista aconteceu no Regime Especial de Execução Forçada (REEF) e foi suspenso pela Justiça. O tribunal aguarda que o Vasco apresente um plano para o pagamento das dívidas no prazo estabelecido.

+ Após novo empate no fim, Vasco precisa de uma arrancada histórica para subir; entenda a matemática

Salgado, então, deu essa liberação como garantia na conversa que teve com os colaboradores. O clube conseguiu fazer um acordo com o Ministério Público para reservar parte das receitas para pagar salários. Todavia, o bloqueio de parte desses recursos impossibilitou o pagamento.

O Vasco completou dois meses de salário atrasado a funcionários (CLT) e jogadores (CLT, mas alguns também recebem direitos de imagem). Cabe salientar que a data do pagamento é dia 5, porém existe um acordo informal para que aconteça no dia 20 de cada mês.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos