Mercado fechado
  • BOVESPA

    115.202,23
    +2.512,05 (+2,23%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    46.342,54
    +338,35 (+0,74%)
     
  • PETROLEO CRU

    66,28
    +2,45 (+3,84%)
     
  • OURO

    1.698,20
    -2,50 (-0,15%)
     
  • BTC-USD

    49.714,80
    +1.193,45 (+2,46%)
     
  • CMC Crypto 200

    982,93
    +39,75 (+4,21%)
     
  • S&P500

    3.841,94
    +73,47 (+1,95%)
     
  • DOW JONES

    31.496,30
    +572,16 (+1,85%)
     
  • FTSE

    6.630,52
    -20,36 (-0,31%)
     
  • HANG SENG

    29.098,29
    -138,51 (-0,47%)
     
  • NIKKEI

    28.864,32
    -65,78 (-0,23%)
     
  • NASDAQ

    12.652,50
    +197,50 (+1,59%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,7780
    -0,0079 (-0,12%)
     

Vasco fica no 1 a 1 com reservas do Palmeiras e desperdiça chance de aumentar distância para o Z4

Extra
·2 minuto de leitura
Foto: Cesar Greco / Palmeiras

O jogo adiado da primeira rodada era o trunfo para o Vasco e Palmeiras para se aproximar de seu objetivo no Brasileiro. Mas não foi capaz de aproveitá-lo. Com dificuldade para transformar suas jogadas em chances de gol, os cruz-maltinos ficaram apenas no 1 a 1 diante dos paulistas, que, de olho na final da Libertadores, jogaram com os reservas.

Com o resultado, o Vasco não conseguiu abrir seis pontos para o Z4. Chegou aos 36 e subiu uma posição, para 14º. Esta a quatro do Bahia, que abre a zona do rebaixamento, e é seu adversário no domingo, em São Januário. Com um detalhe: os baianos fazem um jogo adiado, amanhã, contra o Corinthians.

- A gente queria ganhar o jogo pra se afastar da zona da confusão. Mas é importante valorizar o ponto, que vai nos servir lá na frente - comentou o zagueiro Ricardo Graça.

O Vasco até iniciou apresentando um bom nível de organização com a bola nos pés. Trabalhou o toque rápido para acelerar as jogadas e apostou nos avanços de Leo Matos pela direita e na distribuição de jogo de Benítez, que fez um primeiro tempo impecável. Mas o time teve muita dificuldade de fazer a bola chegar até Cano e, por consequência, de finalizar. Enquanto os cruz-maltinos só chutaram duas vezes a gol nos primeiros 45 minutos, os palmeirenses registraram o dobro de tentativas.

O maior problema do Vasco, contudo, era quando estava sem a bola. Diante de um adversário especialista em contragolpes velozes, a marcação cruz-maltina deu espaços. Não fosse Fernando Miguel, a equipe teria ido para o intervalo atrás no placar. Ele só não conseguiu impedir quando Breno Lopes recebeu passe diagonal de Gustavo Scarpa e chutou cruzado tirando do goleiro. A jogada do gol começou num cochilo de Leo Gil, desarmado no meio do campo.

As melhores chances do Vasco acabaram sendo com a bola parada. Com 5 minutos de jogo, Leo Matos ajeitou de cabeça bola levantada por Benítez e marcou. Mas estava impedido. Aos 34, contudo, o argentino cobrou a falta com categoria e marcou um belo gol.

A etapa final não reservou o mesmo dinamismo do primeiro tempo. Tanto Palmeiras quanto Vasco pareceram acomodados com o empate. Ainda que o resultado não tenha sido bom para nenhuma das duas equipes.