Mercado fechado
  • BOVESPA

    120.104,95
    -1.136,68 (-0,94%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    45.606,24
    -851,78 (-1,83%)
     
  • PETROLEO CRU

    52,95
    +0,59 (+1,13%)
     
  • OURO

    1.839,50
    +9,60 (+0,52%)
     
  • BTC-USD

    36.484,15
    +42,41 (+0,12%)
     
  • CMC Crypto 200

    719,63
    +4,44 (+0,62%)
     
  • S&P500

    3.801,74
    +33,49 (+0,89%)
     
  • DOW JONES

    30.974,44
    +160,18 (+0,52%)
     
  • FTSE

    6.712,95
    -7,70 (-0,11%)
     
  • HANG SENG

    29.642,28
    +779,51 (+2,70%)
     
  • NIKKEI

    28.633,46
    +391,25 (+1,39%)
     
  • NASDAQ

    12.984,25
    +182,00 (+1,42%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,4823
    +0,0870 (+1,36%)
     

Pesquisadores encontram variante inédita do novo coronavírus com origem no Amazonas

·2 minuto de leitura
Foto: Getty Images
Foto: Getty Images

Pesquisas da FioCruz (Fundação Oswaldo Cruz) Amazônia indicam que a nova variante do novo coronavírus encontrada em pacientes japoneses tem origem no estado do Amazonas. As mutações inéditas do vírus criaram o que deve ser uma nova linhagem brasileira. As informações são do UOL.

Segundo especialistas, há sim a possibilidade de que essa nova linhagem tenha um poder de transmissão mais alto (cenário que acontece no Reino Unido, por exemplo). Contudo, é muito cedo para ter certeza sobre isso.

Leia também

Os dados preliminares apontam que a linhagem chamada “B.1.1.28”, que está presente em todo o país e é mais frequente em Amazonas, sofreu uma série de alterações

"Os japoneses colocaram os dados do sequenciamento no banco de dados internacional, e as amostras colhidas agrupam com as nossas aqui. É o mesmo vírus, mas com muitas mutações", explica Felipe Naveca, pesquisador da Fiocruz Amazonas ao UOL.

O pesquisador ressalta que dois laboratórios completamente independentes chegaram a uma conclusão semelhante sobre a possível mutação com origem amazônica. Contudo, a situação dramática vivida no estado não seria apenas explicada por esse agravante.

“Acredito que essas mutações possam ser parte da explicação para essa explosão de casos aqui no Amazonas. Mas nós sabíamos que o número de casos iria aumentar porque as pessoas não estavam fazendo distanciamento; nos dias 26 e 27 de dezembro houve protesto porque o governador mandou fechar o comércio, houve as festas de fim de ano. E o sistema de saúde do estado já estava fragilizado, é uma situação multifatorial a meu ver", analisa Naveca ao portal.

Enquanto os cientistas analisam uma possível nova linhagem com origem no estado, a capital Manaus vive um momento grave causado pela segunda onda da pandemia no país. Um elevado aumento de casos e mortes pela Covid-19 estabeleceu um estado de calamidade na cidade.

Nesta segunda-feira (11), o governador Wilson Lima (PSC) admitiu que há dificuldade até na compra de oxigênio devido ao número elevado de pacientes internados no estado. Também nessa segunda, Eduardo Pazuello, ministro da Saúde, visitou a capital e prometeu ajuda do governo federal ao sistema de saúde local para enfrentar a crise.