Mercado fechado
  • BOVESPA

    113.812,87
    +105,11 (+0,09%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.729,80
    -4,24 (-0,01%)
     
  • PETROLEO CRU

    90,19
    -0,31 (-0,34%)
     
  • OURO

    1.769,00
    -2,20 (-0,12%)
     
  • BTC-USD

    22.793,29
    -664,81 (-2,83%)
     
  • CMC Crypto 200

    542,27
    -15,46 (-2,77%)
     
  • S&P500

    4.283,74
    +9,70 (+0,23%)
     
  • DOW JONES

    33.999,04
    +18,72 (+0,06%)
     
  • FTSE

    7.541,85
    +26,10 (+0,35%)
     
  • HANG SENG

    19.859,00
    +95,09 (+0,48%)
     
  • NIKKEI

    28.967,94
    +25,80 (+0,09%)
     
  • NASDAQ

    13.512,00
    -11,25 (-0,08%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,2115
    -0,0023 (-0,04%)
     

Variante Ihu não é grande ameaça, segundo OMS

·1 min de leitura

Cientistas franceses anunciaram a variante Ihu, que tem mais mutações que a Ômicron. No entanto, durante uma coletiva de imprensa realizada em Genebra na última terça (4), a Organização Mundial da Saúde (OMS) tranquilizou a população, dizendo que a B.1.640.2 já vem sendo monitorada desde novembro, e não é considerada uma variante de preocupação.

“Esse vírus teve muitas chances de infectar", apontou Abdi Mahamud, gerente de incidentes da OMS. Segundo ele, a variante não se tornou uma grande ameaça desde que foi identificada pela primeira vez. A cepa foi detectada em 12 pessoas em Forcalquier, uma comuna francesa situada na região de Provença-Alpes-Costa Azul.

Os próprios pesquisadores responsáveis pela detecção da variante apontam que ainda é “muito cedo para especular sobre as características virológicas, epidemiológicas ou clínicas com base nesses 12 casos”. O artigo, ainda não revisado por pares, foi publicado na plataforma MedRxiv.

OMS tranquiliza sobre variante Ihu (Imagem: photocreo/Envato)
OMS tranquiliza sobre variante Ihu (Imagem: photocreo/Envato)

Por enquanto, ainda não se sabe muito sobre a variante, que foi batizada em homenagem à sigla do Instituto Hospitalar Universitário de Marselha, responsável por sua detecção. A cepa é derivada de uma outra chamada B.1.640, encontrada no final de setembro na República do Congo.

Na coletiva, Mahamud destacou que a Ômicron continua a se espalhar com rapidez. A maioria dos países se depara atualmente com um alto número de casos da variante, mas com poucas mortes. O gerente de incidentes da OMS ressalta que a vacinação contra a covid-19 continua tendo um papel essencial.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos