Mercado abrirá em 7 h 34 min
  • BOVESPA

    108.843,74
    -2.595,62 (-2,33%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.557,65
    -750,06 (-1,46%)
     
  • PETROLEO CRU

    71,10
    +0,81 (+1,15%)
     
  • OURO

    1.762,50
    -1,30 (-0,07%)
     
  • BTC-USD

    42.197,61
    -3.581,71 (-7,82%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.052,32
    -82,07 (-7,23%)
     
  • S&P500

    4.357,73
    -75,26 (-1,70%)
     
  • DOW JONES

    33.970,47
    -614,41 (-1,78%)
     
  • FTSE

    6.903,91
    -59,73 (-0,86%)
     
  • HANG SENG

    24.006,40
    -92,74 (-0,38%)
     
  • NIKKEI

    29.968,13
    -531,92 (-1,74%)
     
  • NASDAQ

    15.073,75
    +64,25 (+0,43%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,2466
    +0,0019 (+0,03%)
     

Variante Delta: vacinados abrigam carga viral tão alta quanto não vacinados

·1 minuto de leitura

Infectadas com a variante Delta, pessoas totalmente vacinadas podem ter uma carga viral tão alta quanto as não vacinadas, embora estar totalmente vacinado signifique que o risco de ser infectado seja menor. Pelo menos, é isso o que diz uma análise abrangente de dados da Universidade de Oxford, do Reino Unido.

Por enquanto, as implicações disso na transmissão do vírus ainda não estão claras. “Ainda não sabemos quanta transmissão pode acontecer de pessoas que pegam COVID-19 após serem vacinadas. Eles podem ter altos níveis de vírus por períodos mais curtos de tempo, mas o fato de que eles podem ter altos níveis de vírus sugere que as pessoas que ainda não foram vacinadas podem não estar tão protegidas da variante Delta como esperávamos”, afirmam os pesquisadores.

Se infectados pela variante Delta, vacinados abrigam níveis de vírus tão altos quanto não vacinados (Imagem: Elements/twenty20photos)
Se infectados pela variante Delta, vacinados abrigam níveis de vírus tão altos quanto não vacinados (Imagem: Elements/twenty20photos)

O estudo, que ainda não foi revisado por pares, descobriu que o desempenho da vacina diminuiu contra a variante Delta em comparação com a variante Alfa. Os pesquisadores compararam os resultados de cerca de 2,6 milhões de testes de COVID-19 feitos entre dezembro de 2020 e maio de 2021, e mais de 811.600 resultados de testes obtidos de maio a agosto de 2021.

Esses conjuntos de dados destacam o potencial dos indivíduos vacinados de ainda transmitir a COVID-19 para outros e a importância do teste e do isolamento, bem como das medidas protetivas como uso de álcool em gel e higienização correta das mãos para reduzir o risco de transmissão, mesmo após a vacina.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos