Mercado fechado
  • BOVESPA

    128.405,35
    +348,13 (+0,27%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.319,57
    +116,77 (+0,23%)
     
  • PETROLEO CRU

    71,49
    +0,45 (+0,63%)
     
  • OURO

    1.763,80
    -11,00 (-0,62%)
     
  • BTC-USD

    35.545,80
    -2.206,46 (-5,84%)
     
  • CMC Crypto 200

    883,13
    -56,81 (-6,04%)
     
  • S&P500

    4.166,45
    -55,41 (-1,31%)
     
  • DOW JONES

    33.290,08
    -533,37 (-1,58%)
     
  • FTSE

    7.017,47
    -135,96 (-1,90%)
     
  • HANG SENG

    28.801,27
    +242,68 (+0,85%)
     
  • NIKKEI

    28.964,08
    -54,25 (-0,19%)
     
  • NASDAQ

    14.103,00
    -62,50 (-0,44%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,0361
    +0,0736 (+1,23%)
     

Variante delta pode ser 40% mais contagiosa, diz ministro da Saúde britânico

·2 minuto de leitura

A variante delta (B.1.671.2) do coronavírus SARS-CoV-2, identificada pela primeira vez na Índia, já é predominante no Reino Unido. No domingo (6), o ministro britânico da Saúde, Matt Hancock, afirmou que esta variante é 40% mais contagiosa, a partir das análises das autoridades de saúde locais sobre a disseminação do vírus da COVID-19.

De acordo com as autoridades de saúde do Reino Unido, a variante delta predomina entre as novas infecções registradas no território britânico. Diante desse cenário, na quinta-feira (3), a agência governamental de Saúde Pública da Inglaterra (PHE) informou que a crescente disseminação da variante B.1.671.2 no país pode aumentar o risco de novas hospitalizações. Isso quando se compara os efeitos da delta com outra variante em circulação no país, a alpha (B.1.1.7 e identificada pela primeira vez no Reino Unido).

Vacinação completa contra a COVID-19 pode proteger contra a variante delta, diz autoridades britânicas (Imagem: Reprodução/Ali Raza/Pixabay)
Vacinação completa contra a COVID-19 pode proteger contra a variante delta, diz autoridades britânicas (Imagem: Reprodução/Ali Raza/Pixabay)

Importância da segunda dose contra a variante delta

No entanto, as autoridades locais garantem que a vacinação completa contra a COVID-19 (com as duas doses) fornece proteção necessária contra a variante delta do coronavírus. "É importante que as pessoas recebam ambas as doses da vacina contra a COVID-19, porque dados nos mostram que ela pode proteger efetivamente contra a variante delta", disse Hancock.

Além disso, o ministro britânico explicou que a campanha nacional de vacinação conseguiu enfraquecer as cadeias de transmissão do coronavírus, mas "elas não foram rompidas" e que ainda há casos da COVID-19 que demandam hospitalização no país.

No momento, o Reino Unido autoriza o uso dos seguintes imunizantes contra o coronavírus: Covishield (Oxford/AstraZeneca); Moderna; Janssen (Johnson & Johnson); e Pfizer/BioNTech.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos