Varejo se mostrou menos confiante em janeiro, diz FGV

A confiança do empresário do comércio interrompeu quatro meses de evolução favorável e apresentou desaceleração em janeiro, quando avaliado em médias móveis. O Índice de Confiança do Comércio (Icom), divulgado há pouco pela Fundação Getulio Vargas (FGV), para o trimestre encerrado em janeiro, passou de uma alta de 1,5% no período encerrado em dezembro para estabilidade (0,0%) ante janeiro. Em janeiro, o Icom ficou em 126,1 pontos, contra 130,3 pontos do mês anterior.

"Apesar da relativa piora na margem, o resultado continua sugerindo um ritmo de atividade entre moderado e forte do setor ao início do ano", informou a FGV, em nota oficial. Ainda segundo a entidade, o recuo observado nas comparações interanuais foi determinado pela piora das expectativas, medida pelo IE-COM, já que o índice de situação atual (ISA-COM) continuou avançando.

No Varejo Restrito, na comparação com o mesmo período de 2011, a queda passou de -0,9% no trimestre terminado em dezembro para um recuo de 1,2% nos três meses terminados em janeiro de 2012. Já no Varejo Ampliado - que inclui veículos, motos e peças e material para construção - as taxas evoluíram de estabilidade (0,0%) em setembro para -0,7% em janeiro. No segmento de material para construção, as taxas interanuais passaram de -4,0% para -5,0%, enquanto o de veículos, motos e peças, que desacelerou após quatro meses consecutivos acelerando, o índice saiu de 8,2% para uma variação de 5,9%.

No Atacado, para os mesmos períodos, a taxa passou de 4,3% em dezembro para 1,1% em janeiro. Houve avanço em seis dos 17 segmentos pesquisados na Sondagem do Comércio. No Varejo Restrito, houve melhora na evolução da confiança em quatro de nove segmentos pesquisados; no Varejo Ampliado, houve melhora em cinco dos 13 segmentos; e no Atacado, houve melhora em um dos quatro segmentos, o que demonstra a tendência do atacado de seguir com algum atraso os avanços dos varejos, segundo a FGV.

O Índice da Situação Atual (ISA-COM) do trimestre findo em janeiro ficou 2,7% superior ao do mesmo período do ano anterior. Em dezembro, a variação havia sido de 2,4% na mesma base comparação. Na média do trimestre terminado em janeiro, 25,4% das empresas consultadas avaliaram o nível atual de demanda como forte e 15,3%, como fraca. No mesmo período de 2012, estes porcentuais haviam sido de 27,1% e 19,9%, respectivamente. Já o Índice de Expectativas recuou 2,0% no período.

cotações recentes

 
Cotações recentes
Símbolo Preço Variação % Var 
Seus tickers vistos mais recentemente aparecerão aqui automaticamente se você digitou um ticker no campo "Inserir símbolo/empresa" na parte inferior deste módulo.
É necessário permitir os cookies do seu navegador para ver as cotações mais recentes.
 
Entre para ver as cotações nos seus portfólios.

Resumo do Mercado

  • Moedas
    Moedas
    NomePreçoVariação% Variação
    3,09480,000,00%
    USDBRL=X
    3,2628+0,0028+0,09%
    EURBRL=X
    0,9476-0,0014-0,15%
    USDEUR=X
  • Commodities
    Commodities
    NomePreçoVariação% Variação

Destaques do Mercado

  • Líderes em Volume
    Líderes em Volume
    NomePreçoVariação% Variação
    2,35-0,01-0,42%
    POMO3.SA
    16,09+0,17+1,07%
    PETR4.SA
    33,73-0,51-1,49%
    VALE5.SA
    10,30+0,21+2,06%
    ITSA4.SA
    6,10+0,12+2,01%
    GOAU4.SA
  • Altas %
    Altas %
    NomePreçoVariação% Variação
    35,70+16,90+89,89%
    BRSR3.SA
    31,50+12,50+65,79%
    BRSR5.SA
    2,19+0,43+24,43%
    BBRK3.SA
    22,80+3,19+16,27%
    BGIP4.SA
    46,00+5,90+14,71%
    CBEE3.SA
  • Baixas %
    Baixas %
    NomePreçoVariação% Variação
    0,75-0,25-25,00%
    BBTG12.SA
    15,400,000,00%
    SPRI3.SA
    24,00-4,25-15,04%
    ENMA3B.SA
    43,85-5,75-11,59%
    FCXO34.SA
    8,68-1,03-10,61%
    GOLL4.SA