Mercado abrirá em 5 h 15 min
  • BOVESPA

    109.951,49
    +2.121,77 (+1,97%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    53.125,01
    -210,50 (-0,39%)
     
  • PETROLEO CRU

    78,49
    +0,02 (+0,03%)
     
  • OURO

    1.892,40
    +1,70 (+0,09%)
     
  • BTC-USD

    22.618,52
    -596,45 (-2,57%)
     
  • CMC Crypto 200

    521,16
    -15,73 (-2,93%)
     
  • S&P500

    4.117,86
    -46,14 (-1,11%)
     
  • DOW JONES

    33.949,01
    -207,68 (-0,61%)
     
  • FTSE

    7.885,17
    +20,46 (+0,26%)
     
  • HANG SENG

    21.581,23
    +297,71 (+1,40%)
     
  • NIKKEI

    27.584,35
    -22,11 (-0,08%)
     
  • NASDAQ

    12.595,50
    +50,25 (+0,40%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5796
    +0,0122 (+0,22%)
     

Varejistas preveem melhora nas vendas após ano ruim

RIO DE JANEIRO, RJ, E SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Depois de um ano duro, as grandes varejistas começam a sentir uma recuperação das vendas, especialmente para as classes C, D e E.

Os números ainda são preliminares, mas 2022 terminou com uma tendência de crescimento em relação ao fim do ano anterior e expectativa de aquecimento, impulsionada por fatores como auxílio de R$ 600, queda da inflação e melhora do emprego.

Os relatos apontam estimativa de virada positiva mais firme nas vendas do online.

Entidades representantes do varejo devem divulgar os dados consolidados do desempenho do Natal a partir desta semana.

Com a volta às aulas e as férias, o comércio popular da 25 de Março também espera avanço.

Caso a previsão se concretize, o varejo da região terá um alívio depois de uma movimentação fraca no fim do ano.

"Janeiro é um mês mais interessante para a gente, porque as pessoas viajam e, dependendo do tipo de segmento, algumas lojas têm benefícios com os turistas. E as lojas que têm produtos de volta às aulas têm um movimento muito forte. Começa o ano naquela dúvida, porque 2022 não foi bom, mas a expectativa é de um pouco mais de estabilidade", diz Marcelo Mouawad, diretor da Univinco (União dos Lojistas da 25 de Março e Adjacências).