Mercado fechado
  • BOVESPA

    98.953,90
    +411,95 (+0,42%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    47.743,15
    +218,70 (+0,46%)
     
  • PETROLEO CRU

    108,46
    +2,70 (+2,55%)
     
  • OURO

    1.812,90
    +5,60 (+0,31%)
     
  • BTC-USD

    19.282,55
    -183,45 (-0,94%)
     
  • CMC Crypto 200

    420,84
    +0,70 (+0,17%)
     
  • S&P500

    3.825,33
    +39,95 (+1,06%)
     
  • DOW JONES

    31.097,26
    +321,83 (+1,05%)
     
  • FTSE

    7.168,65
    -0,63 (-0,01%)
     
  • HANG SENG

    21.859,79
    -137,10 (-0,62%)
     
  • NIKKEI

    25.935,62
    -457,42 (-1,73%)
     
  • NASDAQ

    11.610,50
    +81,00 (+0,70%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5587
    +0,0531 (+0,96%)
     

Varejistas elevam ações europeias, mas preocupações com crescimento persistem

Pedestre caminha em frente à Bolsa de Valores de Londres

Por Susan Mathew

(Reuters) - Os mercados europeus subiram nesta quinta-feira e o setor de varejo liderou o avanço, após o Reino Unido divulgar novos planos de estímulo, enquanto a adesão do banco central dos Estados Unidos a um roteiro já antecipado de aperto monetário também reforçou o apetite por risco.

O índice pan-europeu STOXX 600 fechou em alta pela segunda sessão consecutiva ao avançar 0,78%, a 437,71 pontos. Os ganhos foram amplos, com valorização de 4,7% no varejo.

As varejistas britânicas Ocado, Marks & Spencer, Next e a proprietária da Primark, Associated British Foods, subiram entre 4,4% e 11,5% na esperança de que um novo pacote de apoio de 15 bilhões de libras (19 bilhões de dólares) para as famílias com dificuldades para pagar as contas de energia cada vez mais caras incentivará a população do Reino Unido a continuar gastando.

O sentimento, no entanto, permaneceu frágil por causa de preocupações persistentes sobre a desaceleração do crescimento econômico como consequência do aperto monetário de bancos centrais.

Na quarta-feira, a ata da reunião de política monetária do Federal Reserve do início de maio mostrou que as autoridades concordaram em aumentar a taxa de juros em 0,50 ponto percentual nas próximas duas reuniões para conter o salto dos preços e também discutiram a possibilidade de uma pausa depois de julho, caso a inflação comece a diminuir.

Regionalmente, o Banco Central Europeu deverá iniciar seu ciclo de alta dos juros em julho.

Em LONDRES, o índice Financial Times avançou 0,56%, a 7.564,92 pontos.

Em FRANKFURT, o índice DAX subiu 1,59%, a 14.231,29 pontos.

Em PARIS, o índice CAC-40 ganhou 1,78%, a 6.410,58 pontos.

Em MILÃO, o índice Ftse/Mib teve valorização de 1,22%, a 24.546,50 pontos.

Em MADRI, o índice Ibex-35 registrou alta de 1,47%, a 8.888,80 pontos.

Em LISBOA, o índice PSI20 valorizou-se 1,95%, a 6.305,14 pontos.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos