Mercado fechado

Varejista de material de construção Quero-Quero pede registro para IPO

Por Carolina Mandl

Por Carolina Mandl

SÃO PAULO (Reuters) - A rede de varejo de material de construção Quero-Quero pediu aval para uma oferta pública inicial de ações (IPO, na sigla em inglês) na B3, segundo prospecto publicado nesta quarta-feira.

A companhia é controlada pela empresa de investimentos norte-americana Advent International desde 2008 e tem 346 lojas na região Sul do país.

A empresa e a Advent planejam captar dinheiro com a oferta. A Quero-Quero pretende usar os recursos para abrir novas lojas e centros de distribuição, de acordo com o prospecto.

BTG Pactual, Bank of America, Itaú Unibanco, Banco Bradesco e Banco do Brasil coordenarão a oferta.

A Quero-Quero reportou 1,7 bilhão de reais em vendas em 2019 e um lucro líquido de 30 milhões de reais.

Além da Quero-Quero, a Advent pretende listar outra empresa do portfólio de seus fundos na América Latina este ano - a distribuidora de eletrônicos Allied Tecnologia.