Mercado fechado
  • BOVESPA

    121.113,93
    +412,93 (+0,34%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.726,98
    +212,88 (+0,44%)
     
  • PETROLEO CRU

    63,07
    -0,06 (-0,10%)
     
  • OURO

    1.777,30
    -2,90 (-0,16%)
     
  • BTC-USD

    56.068,21
    -5.236,03 (-8,54%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.398,97
    +7,26 (+0,52%)
     
  • S&P500

    4.185,47
    +15,05 (+0,36%)
     
  • DOW JONES

    34.200,67
    +164,67 (+0,48%)
     
  • FTSE

    7.019,53
    +36,03 (+0,52%)
     
  • HANG SENG

    28.969,71
    +176,61 (+0,61%)
     
  • NIKKEI

    29.683,37
    +40,67 (+0,14%)
     
  • NASDAQ

    14.024,00
    -5,50 (-0,04%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,6842
    -0,0369 (-0,55%)
     

Vanguard, BlackRock juntam-se a investidores para zerar emissões

Alastair Marsh e Jess Shankleman
·3 minuto de leitura

(Bloomberg) -- Os maiores gestores de ativos do mundo juntaram-se a um grupo de investidores que se comprometeram a reduzir a zero as emissões de gases do efeito estufa de suas carteiras.

BlackRock e Vanguard Group estão entre as 43 empresas de investimentos que administram mais de US$ 22,8 trilhões em ativos que aderiram à iniciativa Net Zero Asset Managers, de acordo com um comunicado divulgado na segunda-feira. Ao se inscrever, os gestores financeiros estão se comprometendo a apoiar os esforços para limitar o aquecimento global a 1,5 grau Celsius, visando emissões líquidas zero até 2050 em todas as suas posições.

A eliminação das emissões está se tornando um foco importante à medida que ativistas, clientes e reguladores os pressionam a passar da teoria à ação, e usar sua influência e recursos para cobrar as empresas. E há uma urgência cada vez maior de agir, já que os cientistas disseram que as emissões precisam cair cerca de 50% até 2030 e chegar a zero líquido em meados do século, para evitar os impactos ambientais mais catastróficos.

“As mudanças climáticas representam um risco material de longo prazo para as carteiras de nossos investidores”, o CEO da Vanguard, Tim Buckley, disse em uma declaração. “Como administradores dos ativos de nossos clientes, reconhecemos o papel crucial que nós e outros desempenhamos para impulsionar o progresso real no risco climático ao longo do tempo.”

As metas dos gestores de ativos para 2030 devem ser proporcionais à redução global de 50% em CO2 que os cientistas especificaram como necessária para limitar o aquecimento a 1,5 grau. Eles também devem relatar anualmente o progresso alcançado em relação às recomendações da força-tarefa para Divulgações Financeiras Relacionadas ao Clima. Isso inclui a definição de um plano de ação, que será monitorado por grupos de investidores do clima.

Enquanto a indústria de gestão de ativos está sob pressão para contribuir para a transição de baixo carbono, BlackRock e Vanguard enfrentaram críticas particulares de defensores do clima que dizem que suas grandes participações em empresas de combustíveis fósseis os tornam cúmplices no aquecimento do mundo, enquanto seu histórico de votação por procuração não sinalizou um desejo suficiente de agir sobre a mudança climática.

“Ajudar os investidores a preparar seus portfólios e capturar oportunidades de investimento no caminho para o zero líquido é uma de nossas maiores responsabilidades,” disse Larry Fink, CEO da BlackRock.

A iniciativa Net Zero Asset Managers foi iniciada no ano passado com a Legal & General Investment Management e a UBS Asset Management entre seus membros fundadores. O grupo passou a representar US$ 32 trilhões em ativos, respondendo por mais de um terço do total de fundos globais sob gestão, de acordo com o comunicado.

A Brookfield Asset Management também aderiu à iniciativa, marcando uma mudança depois que seu vice-presidente, Mark Carney, foi criticado no mês passado por reivindicar que sua carteira já era zero em termos líquidos, continuando a investir em combustíveis fósseis. A polêmica girou em torno do uso do termo “emissões evitadas” por Carney, em que uma empresa assume o crédito por se abster de ações altamente poluentes.

“Não era nossa intenção sugerir que alcançamos nossos objetivos de redução de carbono”, disse uma porta-voz da empresa sediada em Toronto em um comunicado por e-mail. “A Brookfield está totalmente comprometida com a meta de atingir emissões líquidas zero até 2050.”

A Brookfield medirá e relatará suas emissões de acordo com os padrões definidos pelo Greenhouse Gas Protocol, ela disse. Também estabelecerá metas provisórias para 2030.

Outros novos signatários incluem Aberdeen Standard Investments, Allianz Global Investors, Jupiter Asset Management, Lazard Asset Management e Storebrand Asset Management.

“A transição para emissões líquidas de carbono zero é imperativa e temos a responsabilidade de trabalhar juntos como indústria e sociedade para enfrentar as mudanças climáticas”, disse Andrew Formica, CEO da Jupiter Asset Management.

Título em inglês:Vanguard, BlackRock Join Investors Pledging to Hit Net Zero (1)

For more articles like this, please visit us at bloomberg.com

Subscribe now to stay ahead with the most trusted business news source.

©2021 Bloomberg L.P.