Valor de desapropriações dificulta PPP gaúcha, diz Tarso

O governador do Rio Grande do Sul, Tarso Genro (PT), afirmou nesta quarta-feira que sua maior preocupação para a assinatura da Parceria Público-Privada (PPP) para a construção de uma nova rodovia na região metropolitana, a ERS-010, é o valor estimado para as desapropriações. Ele aponta que os R$ 156 milhões previstos no projeto são insuficientes, "aposto que vai a mais de R$ 200 milhões", e disse que não é possível assinar a PPP sem que se tenha uma nova avaliação desse valor.

O governador prometeu uma resolução para o projeto na próxima semana, mas antecipou que o despacho orientará para o adiantamento de processos necessários para uma PPP ou outro sistema de contrato. "Não interrompe nenhum fluxo processual, e adianta inclusive tarefas que facilitem a eventual assinatura de uma PPP ou de um outro sistema qualquer. Portanto, estamos adiantando serviço e não trancando um processo que já havia iniciado há algum tempo."

O projeto em análise foi feito pela Odebrecht e contratada pela ex-governadora Yeda Crucius (PSDB), fator que ajuda a aumentar a resistência dentro do governo. "Eu disse que estaria pronto o despacho hoje. Está pronto. Agora eu vou levar pra casa um monte de papel do projeto para reler tudo de novo, para que o meu despacho seja um despacho bem acolhido por todos e compreendido de maneira suficiente", disse Tarso, demonstrando preocupação com a recepção de sua decisão dentro do governo.

Carregando...