Mercado fechado

Vale venderá usina de níquel na Nova Caledônia

·1 minuto de leitura
(Arquivo) Bandeira do movimento que defende a independência da Nova Caledônia
(Arquivo) Bandeira do movimento que defende a independência da Nova Caledônia

O grupo Vale-CN venderá sua usina de níquel na Nova Caledônia a um consórcio nacional e internacional, integrado, entre outros, pela suíça Trafigura, anunciou o grupo brasileiro.

As duas partes pretendem negociar até 4 de dezembro para concluir a negociação em janeiro de 2021.

"Temos uma solução para assegurar a perenidade do local e é uma boa notícia", declarou em uma entrevista coletiva em Noumea o presidente da Vale-NC, Antonin Beurrier.

A usina estava ameaçada de fechamento se um comprador não fosse encontrado até o fim de outubro.

Batizado como Prony Resources, o consórcio estará integrado em 50% por interesses neocaledônios (coletividade provincial, trabalhadores e sociedade civil), 25% pela Trafigura, que tem sede na Suíça, uma das maiores negociadoras independentes de petróleo e metais do mundo, e 25% de uma empresa de investimento com vários acionistas.

A oferta foi apoiada pelo governo francês, envolvido na operação com um empréstimo de 200 milhões de euros (234 milhões de dólares) anunciado em 2016 a Vale, além de concessões fiscais.

No total foi reunido "um financiamento de 1,2 bilhão de dólares para garantir o futuro da empresa", disse Beurrier. 

A usina gera 3.000 empregos diretos e indiretos.

cw/lbx/ao/af/dga/fp