Mercado abrirá em 43 mins
  • BOVESPA

    101.185,09
    +1.514,62 (+1,52%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    53.209,10
    +357,68 (+0,68%)
     
  • PETROLEO CRU

    74,07
    +0,87 (+1,19%)
     
  • OURO

    1.969,60
    -3,90 (-0,20%)
     
  • Bitcoin USD

    28.346,03
    +1.247,66 (+4,60%)
     
  • CMC Crypto 200

    618,03
    +375,35 (+154,67%)
     
  • S&P500

    3.971,27
    -6,26 (-0,16%)
     
  • DOW JONES

    32.394,25
    -37,83 (-0,12%)
     
  • FTSE

    7.547,22
    +62,97 (+0,84%)
     
  • HANG SENG

    20.192,40
    +407,75 (+2,06%)
     
  • NIKKEI

    27.883,78
    +365,53 (+1,33%)
     
  • NASDAQ

    12.847,75
    +115,25 (+0,91%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5935
    -0,0071 (-0,13%)
     

Vale prevê elevar produção de minério de alta qualidade e maiores prêmios

Terminal de minério de ferro no porto de Dalian, China

RIO DE JANEIRO (Reuters) - A Vale prevê um salto na produção de aglomerados de alta qualidade de minério de ferro até 2026, em busca de capturar maiores prêmios, apontou a mineradora brasileira em apresentação ao mercado nesta segunda-feira.

Uma das maiores produtoras globais de minério de ferro, a Vale planeja produzir de 50 milhões a 55 milhões de toneladas de aglomerados de alta qualidade da commodity em 2026, ante 32 milhões no ano passado. A companhia reafirmou projeção feita ao final do ano passado em evento de investidores.

Já o prêmio médio deverá subir para 8-12 dólares por tonelada, ante 7 dólares/tonelada na mesma comparação, calculou a companhia.

"A siderurgia está explorando alternativas para reduzir emissões, que irão demandar minério de ferro de alta qualidade", disse a empresa.

Em sua apresentação, a companhia afirmou ainda que a oferta global de minério de ferro deverá seguir "sob restrições por muito mais tempo" e estimou que 400 milhões de toneladas de minério de ferro no mundo necessitarão de reposição até 2030.

A empresa vem enfrentando dificuldades para obter licenciamento, cujos processos foram classificados pela companhia como complexo e com "padrões ESG mais rigorosos".

Atualmente, a Vale prevê produzir de 340 milhões a 360 milhões de toneladas de minério de ferro em 2026, ante 308 milhões ano passado.

(Por Marta Nogueira)