Mercado fechará em 3 h 58 min
  • BOVESPA

    111.565,00
    -2.229,28 (-1,96%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.647,40
    -544,93 (-1,04%)
     
  • PETROLEO CRU

    71,57
    -1,04 (-1,43%)
     
  • OURO

    1.754,60
    -2,10 (-0,12%)
     
  • BTC-USD

    47.510,46
    -548,31 (-1,14%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.205,59
    -19,95 (-1,63%)
     
  • S&P500

    4.440,91
    -32,84 (-0,73%)
     
  • DOW JONES

    34.574,14
    -177,18 (-0,51%)
     
  • FTSE

    6.944,02
    -83,46 (-1,19%)
     
  • HANG SENG

    24.920,76
    +252,91 (+1,03%)
     
  • NIKKEI

    30.500,05
    +176,71 (+0,58%)
     
  • NASDAQ

    15.530,00
    +12,25 (+0,08%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,2136
    +0,0288 (+0,47%)
     

Vale vê desembolso até 21,6% maior por Brumadinho no ano; reduz previsão de Capex

·2 minuto de leitura

Por Roberto Samora e Marta Nogueira

SÃO PAULO/RIO DE JANEIRO (Reuters) - A mineradora Vale poderá ampliar em até 21,6% os desembolsos de caixa relacionados ao desastre de Brumadinho neste ano, em comparação aos valores de 2020, segundo informações publicadas pela empresa nesta quinta-feira.

A previsão é que as despesas a partir do rompimento de barragem na cidade mineira, ocorrido em 2019, fiquem entre 2,7 bilhões e 3,2 bilhões de dólares neste ano, ante 2,632 bilhões de dólares no ano passado.

O montante inclui acordos de reparação dos danos, doações e descaracterização de barragens, entre outras.

A previsão para o ano está dentro do intervalo de uma estimativa anterior da companhia, que previa desembolsos de aproximadamente 2,9 bilhões de dólares em 2021 --valor que não inclui despesas incorridas no segundo semestre.

O colapso da estrutura, que liberou uma onda de rejeitos de mineração, deixou 270 mortos, além de atingir instalações da própria empresa, comunidades, rios e florestas da região.

Em fevereiro deste ano, Vale e autoridades mineiras homologaram um acordo de 37,69 bilhões de reais para reparação de danos coletivos causados pela tragédia.

O acerto, no entanto, excluiu questões relacionadas a indenizações individuais dos atingidos, que seguem fechando acordos com a mineradora.

As informações constam em apresentação feita nesta quinta-feira a analistas e investidores, e publicada ao mercado.

BRIQUETE

Na apresentação, a Vale também anunciou um novo produto que poderá reduzir em até 10% a emissão de gases do efeito estufa na produção de aço de seus clientes siderúrgicos, como parte de suas iniciativas para zerar suas emissões líquidas de carbono diretas e indiretas (escopos 1 e 2) até 2050.

O "briquete verde" da Vale, que estará em produção em 2023, é formado por minério de ferro e uma solução tecnológica de aglomerantes, que inclui em sua composição areia proveniente do tratamento de rejeitos de mineração, e é capaz de resistir à temperatura elevada do alto-forno sem se desintegrar, disse a mineradora em nota.

INVESTIMENTOS

Na apresentação, a mineradora também revisou sua estimativa de desembolso para investimentos (Capex) em 2021 para 5,4 bilhões de dólares, ante 5,8 bilhões de dólares previstos anteriormente.

No ano passado, os investimentos da companhia somaram 4,43 bilhões de dólares.

O aumento nos desembolsos ante 2020 ocorre com a companhia dedicando maiores aportes a unidades de filtragem de rejeitos de minério de ferro, enquanto busca reduzir a utilização de barragens.

As despesas financeiras líquidas foram estimadas entre 800 milhões e 1,1 bilhão de dólares em 2021.

(Por Roberto Samora em São Paulo e Marta Nogueira no Rio de Janeiro)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos