Mercado fechado
  • BOVESPA

    114.647,99
    +1.462,52 (+1,29%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    52.798,38
    +658,14 (+1,26%)
     
  • PETROLEO CRU

    82,66
    +1,35 (+1,66%)
     
  • OURO

    1.768,10
    -29,80 (-1,66%)
     
  • BTC-USD

    60.860,33
    +243,45 (+0,40%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.464,06
    +57,32 (+4,07%)
     
  • S&P500

    4.471,37
    +33,11 (+0,75%)
     
  • DOW JONES

    35.294,76
    +382,20 (+1,09%)
     
  • FTSE

    7.234,03
    +26,32 (+0,37%)
     
  • HANG SENG

    25.330,96
    +368,37 (+1,48%)
     
  • NIKKEI

    29.068,63
    +517,70 (+1,81%)
     
  • NASDAQ

    15.144,25
    +107,00 (+0,71%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3297
    -0,0741 (-1,16%)
     

Vale e Sul Americana buscam sinal verde para acelerar projetos

·2 minuto de leitura

(Bloomberg) -- A Vale e uma produtora de metais de controle asiático estão entre as primeiras a acessar um programa do governo que visa reduzir a burocracia e acelerar projetos de mineração no Brasil.

Most Read from Bloomberg

Vale e Sul Americana de Metais (SAM) tiveram projetos habilitados dentro de uma nova política do governo Jair Bolsonaro para agilizar o processo de licenciamento de ativos de mineração considerados estratégicos para o desenvolvimento econômico do país. O programa Pró-Minerais Estratégicos foi criado em março para impulsionar reservas e a produção de minerais usados em produtos de alta tecnologia e considerados vitais para o superávit comercial.

A Vale, segunda maior produtora de minério de ferro do mundo, se qualificou para uma mina e projetos em seu complexo Serra Norte, bem como para o projeto de cobre da Mina do Alemão, na região Norte. Outro projeto em Carajás está em análise. A empresa não quis comentar. Na semana passada, a Vale citou atrasos na obtenção de licenças para essas operações como motivo para o corte de sua estimativa de capacidade de produção de minério de ferro em 7,5% na comparação com a previsão anterior.

A Sul Americana de Metais, uma unidade da Honbridge Holdings, de Hong Kong, busca desenvolver um complexo de minério de ferro de US$ 2,1 bilhões em Minas Gerais, mas a obtenção de licenças tem sido um obstáculo.

“Esperamos que isso colabore para a celeridade do processo de licenciamento e tire o empreendimento do papel”, disse o CEO Jin Yongshi em mensagem.

O Bloco 8, projeto da Sul Americana de Metais, tem como objetivo produzir 27,5 milhões de toneladas por ano e inclui um mineroduto e barragem capaz de armazenar 70 vezes mais rejeitos do que a barragem da Vale em Brumadinho, que se rompeu em janeiro de 2019.

O Ministério de Minas e Energia, que coordena o programa, disse que a qualificação não garante que os projetos receberão as licenças. As medidas do governo visam facilitar os trâmites com autoridades ambientais, que ainda são responsáveis pelo licenciamento.

Most Read from Bloomberg Businessweek

©2021 Bloomberg L.P.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos