Mercado abrirá em 2 h 50 min

Vale começa a testar caminhões 100% elétricos em minas do Brasil e da Indonésia

Logo da Vale em unidade da empresa em Brumadinho

(Reuters) - A Vale informou nesta quinta-feira que deu início a testes com os primeiros caminhões 100% elétricos para transporte interno em minas do Brasil e da Indonésia, dando mais um passo na busca por redução de emissões de gás carbônico conforme suas metas.

A mineradora comprou dois veículos, com capacidade de transportar até 72 toneladas cada, da fabricante chinesa XCMG Construction Machinery, subsidiária da Xuzhou Construction Machinery Group, e as primeiras operações também apontam redução nos custos em relação aos veículos a diesel.

Na mina indonésia de Sorowako, os testes com o primeiro caminhão no transporte de níquel começaram há duas semanas. Na semana que vem, será a vez do Brasil, com o segundo veículo, que transportará minério de ferro na mina de Água Limpa, em Minas Gerais.

A operação dos veículos pela Vale, que afirma ser pioneira no uso de tais caminhões entre as mineradoras globais, faz parte do programa PowerShift da companhia, que tem o objetivo de substituir combustíveis fósseis por fontes limpas.

As emissões dos caminhões fora de estrada a diesel, veículos enormes que operam nas minas, representam cerca de 9% do total de emissões de escopo 1 e 2 da Vale, em todo o mundo, informou a companhia.

A Vale tem adotado várias estratégias para cumprir a meta de zerar suas emissões líquidas diretas e indiretas até 2050, entre elas a eletrificação de equipamentos usados nas operações. Para isto, estima investir entre 4 bilhões e 6 bilhões de dólares.

"No caso do caminhão elétrico, é o melhor dos mundos porque zera as emissões de gás carbônico, então atende de imediato ao objetivo", disse à Reuters o vice-presidente executivo de Soluções Globais de Negócios da Vale, Alexandre Pereira, acrescentando que a intenção da mineradora é fazer novas aquisições, inclusive de outros fornecedores.

As baterias dos veículos terão autonomia para mais de um dia de operação nas minas e serão recarregadas com energia de fontes hidráulica, solar e eólica.

Por um acordo de confidencialidade com a XCMG, a Vale não revela o valor dos caminhões, mas afirma que conseguiu adquiri-los a preços abaixo de veículos equivalentes a combustão.

"Só nas duas primeiras semanas de testes na Indonésia, a performance indica que a redução do custo operacional será de quatro vezes o necessário para rodar um caminhão a diesel", acrescentou Pereira.

Nessa estratégia de eletrificação do transporte, os dois caminhões se somarão a duas locomotivas elétricas que já operam no Brasil, nos pátios de portos dos Estados do Espírito Santo e do Maranhão.

(Por Rafaella Barros)