Mercado fechado
  • BOVESPA

    102.224,26
    -3.586,99 (-3,39%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.492,52
    -1.132,48 (-2,24%)
     
  • PETROLEO CRU

    68,15
    -10,24 (-13,06%)
     
  • OURO

    1.788,10
    +1,20 (+0,07%)
     
  • BTC-USD

    54.291,11
    -188,65 (-0,35%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.365,60
    -89,82 (-6,17%)
     
  • S&P500

    4.594,62
    -106,84 (-2,27%)
     
  • DOW JONES

    34.899,34
    -905,04 (-2,53%)
     
  • FTSE

    7.044,03
    -266,34 (-3,64%)
     
  • HANG SENG

    24.080,52
    -659,64 (-2,67%)
     
  • NIKKEI

    28.751,62
    -747,66 (-2,53%)
     
  • NASDAQ

    16.051,00
    -315,00 (-1,92%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3485
    +0,1103 (+1,77%)
     

Vale busca alternativas contra dependência da China

·3 min de leitura

Assim como a maioria das empresas do setor, a mineradora Vale está preocupada com a demanda chinesa nas últimas duas décadas. 

Isso porque a China está pisando no freio na produção de aço em uma tentativa de conter a poluição e o consumo de energia. 

A crise energética também conta como justificativa adicional para o controle da produção. O governo chinês ordenou aos produtores de aço que reduzissem a produção para aliviar a pressão sobre a rede elétrica do país.

Consequentemente, no terceiro trimestre deste ano, a produção de aço do país caiu 13% com relação ao ano anterior, para 243,8 milhões de toneladas, de acordo com dados compilados pela ANZ Research.

Para contornar a queda da demanda chinesa por minério de ferro, a Vale tem buscado fortalecer outros mercados, como a América Latina.

Foco na América Latina

E embora a crescente demanda por aço na América Latina esteja começando a estagnar, ela permanece perto de níveis máximos de vários anos. 

Países como o próprio Brasil têm produzido mais aço e consumindo mais minério de ferro local.

“Chegou a hora de pelo menos convidá-los para ir ao cinema e talvez namorar e se casar”, disse o chefe de ferrosos da Vale, Marcello Spinelli, a executivos do setor siderúrgico em um evento do setor organizado pela associação siderúrgica latino-americana Alacero.

Obviamente, a Vale não vai ignorar a China, uma vez que o gigante asiático respondeu por 62% de suas vendas de minério de ferro e pelotas no último trimestre. As Américas representaram apenas 12%.

Descarbonização

A Vale, uma das maiores fornecedoras de minério de ferro do mundo, junto com a BHP e Rio Tinto, está em negociações para estabelecer parcerias com usinas em todo o mundo para desenvolver soluções para limpar o processo de produção de aço. 

A mineradora brasileira assinou memorandos de entendimento com oito empresas, embora apenas uma delas seja latino-americana: a Ternium.

A empresa está procurando usuários de suas tecnologias de ferro mais limpas, como briquetes verdes. 

Spinelli tem observado que os esforços da indústria siderúrgica latina para aumentar o uso de energia renovável pode tornar a região uma plataforma única para compensação de carbono.

Minério segue em queda livre

Os contratos futuros do minério de ferro na China despencaram na quinta-feira (18/11) para seu nível mais baixo em mais de um ano.

O minério de ferro mais negociado para entrega em janeiro na Bolsa de Commodities de Dalian fechou em queda de 5,1%, a 511,50 iuanes (US$ 80,21) a tonelada, após atingir 510,50 iuanes no início da sessão, o menor valor desde 4 de novembro de 2020.

Na Bolsa de Cingapura, o contrato da commodity para dezembro caía 2,5%, para 86,30 dólares a tonelada.

Para os analistas da Zhongzhou Futures Co Ltd, “o preço do minério de ferro ainda não atingiu o limite mínimo”. 

Enquanto os cortes na produção de aço chinês se mantiverem, a expectativa é de que os preços continuarão em queda.

This article was originally posted on FX Empire

More From FXEMPIRE:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos