Mercado fechado
  • BOVESPA

    110.672,76
    -3.755,42 (-3,28%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    52.402,73
    -283,30 (-0,54%)
     
  • PETROLEO CRU

    83,00
    +0,04 (+0,05%)
     
  • OURO

    1.768,90
    -1,60 (-0,09%)
     
  • BTC-USD

    64.340,80
    +2.342,51 (+3,78%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.481,22
    +17,87 (+1,22%)
     
  • S&P500

    4.519,63
    +33,17 (+0,74%)
     
  • DOW JONES

    35.457,31
    +198,70 (+0,56%)
     
  • FTSE

    7.217,53
    +13,70 (+0,19%)
     
  • HANG SENG

    25.787,21
    +377,46 (+1,49%)
     
  • NIKKEI

    29.215,52
    +190,06 (+0,65%)
     
  • NASDAQ

    15.404,50
    +6,00 (+0,04%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,5073
    +0,0111 (+0,17%)
     

Vale anuncia R$ 40,2 bilhões em dividendos por desempenho em 2021

·2 minuto de leitura

RIO DE JANEIRO, RJ (FOLHAPRESS) - A Vale anunciou nesta quinta-feira (16) que seu conselho de administração aprovou o pagamento de R$ 40,2 bilhões em dividendos aos seus acionistas, como antecipação pelo desempenho da empresa durante o ano de 2021.

No primeiro semestre, a companhia acumulou lucro de R$ 70,6 bilhões, beneficiada pela escalada que levou a cotação do minério a ultrapassar os US$ 200 (R$ 1.052, no câmbio atual) por barril no início do ano, em resposta à elevada demanda chinesa.

O valor anunciado pela Vale corresponde a R$ 8,11 por ação. É, de longe, o maior valor unitário pago pela companhia nos últimos anos --o segundo maior foram os R$ 3,42 por ação pagos em março, como parte da remuneração pelo resultado de 2020.

Quando anunciou o balanço do segundo trimestre, a Vale informou ao mercado que poderia distribuir até o fim do ano um mínimo de R$ 27 bilhões a seus acionistas, mas o valor da antecipação já é bem maior do que o previsto.

Em conferência com analistas após a divulgação do resultado, em julho, a direção da empresa abriu a possibilidade de acelerar a distribuição dos dividendos para atender a nova estratégia de endividamento e evitar possível bitributação de lucros após a reforma tributária em discussão no Congresso.

O diretor financeiro da Vale, Luciano Siani, disse na ocasião que a gestão já tinha a intenção de distribuir dividendos extraordinários para atender a um plano de aumentar a alavancagem, indicador que relaciona o tamanho da dívida à geração de caixa de uma empresa.

Assim, parte do caixa deveria ser destinado a melhorar o retorno aos acionistas pela distribuição extraordinária de dividendos e por novo programa de recompra de ações, que aumenta o valor dos papéis disponíveis no mercado.

Nos dois anos que se seguiram à tragédia de Brumadinho (MG), a Vale já anunciou R$ 34,2 bilhões em dividendos.

Os dividendos haviam sido suspensos logo após a tragédia, que deixou 272 mortos e um rastro de destruição em janeiro de 2019, mas foram retomados ainda em 2020, assim como pagamento de bônus a seus executivos.

Em agosto, a Vale e a BHP Biliton foram alvo de um pedido do Ministério Público de Minas Gerais para o bloqueio de R$ 50,7 bilhões, o equivalente aos créditos listados pela Samarco, controlada pelas duas empresas, em processo de recuperação judicial.

No pedido, que foi negado pela Justiça, a Promotoria acusava as empresas de "manobra fraudulenta" para se blindarem das responsabilidades de custear os danos provocados pela tragédia de Mariana (MG), que deixou 19 mortos em 2015.

O valor da dívida é alvo de disputa entre as mineradoras e outros credores da Samarco, que também acusam as controladoras de manobra que reduziria o valor recuperado por fundos de investimento detentores de títulos da empresa.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos