Mercado fechará em 2 h 52 min
  • BOVESPA

    120.363,84
    +301,85 (+0,25%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.972,88
    +105,26 (+0,22%)
     
  • PETROLEO CRU

    61,54
    +0,19 (+0,31%)
     
  • OURO

    1.781,80
    -11,30 (-0,63%)
     
  • BTC-USD

    54.941,84
    -1.232,87 (-2,19%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.290,62
    +47,57 (+3,83%)
     
  • S&P500

    4.160,69
    -12,73 (-0,31%)
     
  • DOW JONES

    33.947,01
    -190,30 (-0,56%)
     
  • FTSE

    6.938,24
    +42,95 (+0,62%)
     
  • HANG SENG

    28.755,34
    +133,42 (+0,47%)
     
  • NIKKEI

    29.188,17
    +679,62 (+2,38%)
     
  • NASDAQ

    13.938,75
    +19,50 (+0,14%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,5923
    -0,1097 (-1,64%)
     

Vaginismo e baixa autoestima vaginal, você sabe o que é?

Emily Santos
·3 minuto de leitura

Resumo da notícia

  • Vaginismo é uma disfunção sexual que impede que mulheres sejam penetradas

  • A condição não impede que mulheres tenham relações sexuais

  • Essa disfunção tem tratamento, mas não cura

O vaginismo é uma disfunção sexual que atinge mundialmente de 3% a 5% das mulheres. É uma condição que impossibilita que a mulher seja penetrada por um pênis, dedos, ou até mesmo por cotonetes, mesmo que ela tenha um canal vaginal de tamanho normal.

A tentativa de penetração nesses casos pode causar dor ou incômodo. Na maioria das vezes a mulher não consegue ser penetrada de maneira alguma, mas, em casos raros, a penetração até pode acontecer sem que a mulher sinta qualquer incômodo.

Leia também:

Essa disfunção, assim como qualquer outra, necessita de diagnóstico, acompanhamento e tratamento especializado. No caso do vaginismo, o tratamento não representa uma cura, mas pode ajudar a facilitar o ato sexual

Entenda como e porque o vaginismo acontece, e como tratar a condição:

Como acontece o vaginismo?

woman hand holding her crotch suffering from pain,itchy concept background
O vaginismo é uma série de contrações que acontecem no canal vaginal e impede que a mulher seja penetrada. Foto: Getty Images

Essa disfunção é configurada por uma série de contrações que acontecem no canal vaginal, que impede que a mulher receba qualquer entrada naquele lugar. Isso impede não só que a pessoa com essa condição seja penetrada durante o ato sexual, como também impossibilita a realização de exames ginecológicos e até que engravidem. 

Por que o vaginismo acontece?

Os motivos que causam o vaginismo são diversos, e podem ser desde um fundo emocional, a traços da personalidade da pessoa e até por repressão, como em pessoas extremamente controladoras ou que foram controladas. 

Baixa autoestima vaginal também pode ser um agravante para causar essa condição. Preocupações com a aparência, cor e cheiro da vulva podem acontecer por causa dos padrões de beleza e, em casos mais sérios, podem causar uma necessidade de controle no momento do sexo.  

UM LEMBRETE: Vagina é o canal interno onde a mulher é penetrada e por onde o bebê nasce. A parte externa, onde ficam os lábios vaginais, é a vulva

O que uma pessoa com vaginismo sente?

A mulher pode sentir uma agonia profunda quando percebe que sua vagina vai ser invadida. Isso pode acontecer na hora do sexo, durante um toque feito pela própria mulher e até em exames ginecológicos. Algumas mulheres dizem que não sentem dor, propriamente, mas ao notar que algo se aproxima do canal vaginal, elas travam, e as contrações locais começam. 

Essa disfunção impede que a mulher tenha relações sexuais?

O vaginismo impossibilita que as mulheres sejam penetradas durante o ato sexual, mas não impede que ela tenha relações sexuais. Isso porque muitas das pessoas com a disfunção não sentem nada ao receber sexo oral ou ao fazer sexo anal. A penetração também pode acontecer caso a mulher faça o tratamento adequado.

Como tratar o vaginismo?

Groin of female. Feminine Hygiene. woman with hands over her crotch. Close up view of young woman and Hand is a symbol of heart. Gynecology and Health hygiene concept. The contradictory emotions.
É possível tratar o vaginismo com acompanhamento profissional especializado. Foto: Getty Imags

O vaginismo pode ser tratado, apesar de não haver uma cura para a disfunção. É preciso dizer que o tratamento requer tempo e dedicação, já que não é algo de resultado imediato. 

Com o acompanhamento especializado de um ginecologista, terapeuta e de um terapeuta uroginecológico, é possível estabelecer uma série de exercícios para o canal vaginal, para dessensibilizar a vulva e a vagina. 

São inseridos na vagina pequenos cones que vão aumentando aos poucos de tamanho e largura, até se aproximar do tamanho médio de um pênis. 

Mas, como qualquer exercício, é preciso que seja feito com regularidade para que o efeito desejado seja alcançado.