Mercado abrirá em 7 h 19 min
  • BOVESPA

    114.064,36
    +1.782,08 (+1,59%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.464,27
    +125,93 (+0,25%)
     
  • PETROLEO CRU

    73,44
    +0,14 (+0,19%)
     
  • OURO

    1.751,70
    +1,90 (+0,11%)
     
  • BTC-USD

    44.094,48
    +282,74 (+0,65%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.100,62
    -8,30 (-0,75%)
     
  • S&P500

    4.448,98
    +53,34 (+1,21%)
     
  • DOW JONES

    34.764,82
    +506,50 (+1,48%)
     
  • FTSE

    7.078,35
    -5,02 (-0,07%)
     
  • HANG SENG

    24.472,69
    -38,29 (-0,16%)
     
  • NIKKEI

    30.241,58
    +602,18 (+2,03%)
     
  • NASDAQ

    15.271,25
    -32,25 (-0,21%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,2242
    -0,0008 (-0,01%)
     

Vagas em aberto nos EUA saltam para máxima recorde com empresas disputando trabalhadores

·1 minuto de leitura
Restaurante anuncia empregos e busca atrair trabalhadores em Oceanside, Califórnia, EUA

Por Lucia Mutikani

WASHINGTON (Reuters) - As vagas de emprego em aberto nos Estados Unidos atingiram um novo recorde em julho, enquanto as demissões aumentaram moderadamente, sugerindo que a forte desaceleração nas contratações no mês passado foi devido à dificuldade de empregadores para encontrar trabalhadores, e não por fraca demanda por mão de obra.

A pesquisa mensal Jolts, do Departamento do Trabalho, divulgada nesta quarta-feira também mostrou aumento constante no número de trabalhadores deixando voluntariamente seus empregos, sinal de confiança no mercado de trabalho.

"Este é um mercado de trabalho superapertado", disse Jennifer Lee, economista sênior da BMO Capital Markets em Toronto. "Segue a dificuldade para encontrar o trabalhador certo para a função certa."

As vagas não preenchidas, uma medida da demanda por trabalho nos EUA, saltaram em 749 mil, para 10,9 milhões, no último dia de julho, maior nível da série histórica, iniciada em dezembro de 2000. Foi o quinto mês consecutivo em que os postos em aberto, em trajetória crescente desde janeiro, atingiram um patamar recorde.

Economistas consultados pela Reuters previam uma alta para 10 milhões. O amplo aumento de julho foi liderado pelos setores de saúde e assistência social, finanças e seguros, e hospedagem e serviços alimentícios.

(Por Lucia Mutikani)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos