Mercado abrirá em 5 h 25 min
  • BOVESPA

    119.371,48
    -690,52 (-0,58%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.092,31
    +224,69 (+0,46%)
     
  • PETROLEO CRU

    62,06
    +0,63 (+1,03%)
     
  • OURO

    1.782,30
    +0,30 (+0,02%)
     
  • BTC-USD

    48.324,20
    -6.208,09 (-11,38%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.102,32
    -140,73 (-11,32%)
     
  • S&P500

    4.134,98
    -38,44 (-0,92%)
     
  • DOW JONES

    33.815,90
    -321,41 (-0,94%)
     
  • FTSE

    6.923,65
    -14,59 (-0,21%)
     
  • HANG SENG

    28.978,80
    +223,46 (+0,78%)
     
  • NIKKEI

    29.020,63
    -167,54 (-0,57%)
     
  • NASDAQ

    13.760,00
    +9,75 (+0,07%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,5540
    +0,0124 (+0,19%)
     

Vacina da Pfizer tem eficácia de 97% contra casos sintomáticos de covid-19

·1 minuto de leitura
(Arquivo) Frascos de vacina contra a covid-19 da Pfizer-BioNTech em centro de vacinação de Ludwigsburg, sul da Alemanha

A vacina da Pfizer/BioNTech tem eficácia de 97% contra casos sintomáticos e formas graves de covid-19, segundo um estudo em condições reais desenvolvido em Israel e publicado nesta quinta-feira, o que melhora os dados já conhecidos sobre o fármaco.

A partir de dados de pessoas vacinadas em Israel, "os resultados representam as provas concretas mais completas até o momento que demonstram a eficácia de uma vacina contra a covid-19", segundo um comunicado dos laboratórios Pfizer/BioNTech e do ministério israelense da Saúde.

De acordo com o estudo, a vacina também tem eficácia de "94%" contra as formas assintomáticas do vírus.

As conclusões melhoram os resultados de um estudo anterior desenvolvido em condições reais com pessoas vacinadas em Israel, que mostraram uma eficácia de 94% da vacina da Pfizer contra os casos sintomáticos de covid-19.

Os novos resultados "podem ser importantes para todos os países do mundo à medida que avançam suas próprias campanhas de vacinação um ano depois de a Organização Mundial da Saúde (OMS) ter anunciado que a covid-19 era uma pandemia", acrescentaram Pfizer/BioNTech.

smk/ilp/es/zm/fp