Mercado fechado
  • BOVESPA

    129.441,03
    -635,14 (-0,49%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.286,46
    +400,13 (+0,79%)
     
  • PETROLEO CRU

    70,78
    +0,49 (+0,70%)
     
  • OURO

    1.879,50
    -16,90 (-0,89%)
     
  • BTC-USD

    35.712,98
    -1.455,76 (-3,92%)
     
  • CMC Crypto 200

    924,19
    -17,62 (-1,87%)
     
  • S&P500

    4.247,44
    +8,26 (+0,19%)
     
  • DOW JONES

    34.479,60
    +13,36 (+0,04%)
     
  • FTSE

    7.134,06
    +45,88 (+0,65%)
     
  • HANG SENG

    28.842,13
    +103,25 (+0,36%)
     
  • NIKKEI

    28.948,73
    -9,83 (-0,03%)
     
  • NASDAQ

    13.992,75
    +33,00 (+0,24%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1926
    +0,0391 (+0,64%)
     

Vacinas e imunidade ajudam a reduzir mortes por Covid no México

·4 minuto de leitura

(Bloomberg) -- O México, entre os países com o maior número de mortes por Covid, registra queda acentuada de casos e óbitos, resultado provável da imunidade pós-infecção, vacinas, clima mais quente e proximidade com os Estados Unidos.

Depois de um inverno com UTIs sobrecarregadas e buscas desesperadas por tanques de oxigênio, clínicas de Covid estão sendo fechadas e a taxa de positividade dos testes, que em certo momento foi a mais alta do mundo, caiu para 17%. A capacidade hospitalar, em 90% em janeiro, agora é de 13%.

“A queda dos casos e mortes é provavelmente uma combinação de vacinações, imunidade natural após a infecção e talvez também mudanças de estação”, disse Emily Gurley, epidemiologista da Escola de Saúde Pública Johns Hopkins Bloomberg. Gurley diz que a imunidade proporcionada pelas vacinas dura mais do que a natural após a infecção por Covid e outra onda pode estar por vir.

Outra explicação é o vizinho do norte do México. A vacinação nos EUA segue em ritmo acelerado. Com isso, o número de pessoas infectadas que se dirigem ao sul é bastante reduzido. E depois que o presidente dos EUA, Joe Biden, eliminou restrições de idade neste mês e a oferta começou a superar a demanda, mais mexicanos começaram a ir aos EUA para se vacinar.

“Muitos mexicanos se vacinaram nos Estados Unidos, isso é certo”, disse Carlos del Río, epidemiologista da Universidade Emory, em Atlanta. “É uma combinação de fatores que inibem a transmissão.”

O México registrou 9,5 mortes por Covid-19 por milhão de habitantes na semana até 23 de maio, a menor taxa de óbitos em mais de um ano e abaixo de mais de 80 no início de 2021.

Turismo de vacinas

A campanha de vacinação do México cobriu apenas cerca de 14% da população com pelo menos uma dose desde o lançamento em dezembro, segundo o rastreador de vacinas da Bloomberg. A estratégia priorizou profissionais de saúde, idosos e professores.

Isso levou centenas de milhares de pessoas a buscarem vacinas nos EUA. Embora não se saiba exatamente quantos, alguns dados oferecem pistas.

Passageiros com destino a cidades no Texas, um centro para mexicanos em busca de imunizantes, mais do que dobraram em março, para cerca de 305 mil, segundo dados do governo. Isso inclui Houston, McAllen, Laredo, San Antonio e Dallas.

Miami registrou aumento mensal de 76% no número de passageiros com origem no México em março. A associação de agentes de viagens do México diz que foram vendidos mais de 170 mil pacotes de férias para pessoas que viajavam para se vacinar.

Quando os EUA começaram a distribuir as vacinas, a Houston Medical Brokers criou um serviço para ajudar pessoas a agendarem a imunização.

“De alguma forma, a notícia chegou ao México e as pessoas começaram a nos contatar porque o processo de vacinação é muito lento lá”, disse um porta-voz, acrescentando que a empresa ajudou 200 mexicanos a agendarem a vacinação.

Os EUA também enviaram milhões de doses de imunizantes para o México e Canadá.

No mês passado, quase 2,3 milhões de pessoas viajaram entre EUA e México, segundo dados publicados pela associação Airlines for America. O segundo país com mais viagens foi a República Dominicana, com apenas 606 mil passageiros.

E embora a decisão na terça-feira da Administração Federal de Aviação dos EUA de rebaixar a classificação de segurança aérea do México possa desacelerar o tráfego de companhias mexicanas, não afetará as rotas atuais ou proibirá aéreas dos EUA de expandir suas operações para o país.

Abertura

O país, que oficialmente registrou mais de 200 mil mortes por Covid, deve alcançar a imunidade coletiva em setembro, disse o czar do coronavírus do México, Hugo López-Gatell, disse no início da semana. Ele disse ao jornal Washington Post recentemente que metade da população pode ter anticorpos e que as variantes não se tornaram cepas dominantes no México.

Gurley, da Johns Hopkins, alerta que confiar na imunidade adquirida com a infecção do coronavírus não é uma boa aposta a longo prazo.

“A imunidade da população à infecção é dinâmica: alguns meses após um pico na transmissão, provavelmente começará a diminuir”, disse. “A vacina é a melhor estratégia para manter altos os níveis imunológicos da população.”

More stories like this are available on bloomberg.com

Subscribe now to stay ahead with the most trusted business news source.

©2021 Bloomberg L.P.