Mercado fechado
  • BOVESPA

    110.345,82
    +1.857,94 (+1,71%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.376,89
    -141,41 (-0,27%)
     
  • PETROLEO CRU

    109,57
    -0,72 (-0,65%)
     
  • OURO

    1.848,70
    +0,90 (+0,05%)
     
  • BTC-USD

    29.228,43
    -848,04 (-2,82%)
     
  • CMC Crypto 200

    654,78
    -20,10 (-2,98%)
     
  • S&P500

    3.973,75
    +72,39 (+1,86%)
     
  • DOW JONES

    31.880,24
    +618,34 (+1,98%)
     
  • FTSE

    7.513,44
    +123,46 (+1,67%)
     
  • HANG SENG

    20.276,39
    -193,67 (-0,95%)
     
  • NIKKEI

    26.861,56
    -139,96 (-0,52%)
     
  • NASDAQ

    11.873,00
    -162,25 (-1,35%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,1278
    -0,0199 (-0,39%)
     

Vacinados com CoronaVac ficam mais protegidos com reforço de outra marca

·1 min de leitura

Um estudo publicado na revista científica The Lancet na última sexta-feira (21) apontou que, para quem foi imunizado contra a covid-19 com a CoronaVac, é mais eficaz tomar a dose de reforço de outra fabricante, como Pfizer, AstraZeneca ou Janssen.

Para chegar a essa conclusão, os pesquisadores analisaram dados de 1.240 voluntários que tinham sido imunizados com as duas doses da CoronaVac (vacina desenvolvida pela farmacêutica chinesa Sinovac e produzida no Brasil pelo Instituto Butantan) e então receberam doses de reforço da Janssen, Pfizer-BioNTech, AstraZeneca e da própria CoronaVac.

A eficácia dos reforços foi calculada com base no aumento da concentração de anticorpos, quase um mês após a aplicação dessa dose. A diferença entre cada uma das fabricantes é discrepante:

  • Pfizer-BioNTech: 152%

  • AstraZeneca: 90%

  • Janssen: 77%

  • CoronaVac: 12%

Vacinados com CoronaVac devem tomar reforço de outra fabricante; a mais indicada é a Pfizer (Imagem: erika8213/envato)
Vacinados com CoronaVac devem tomar reforço de outra fabricante; a mais indicada é a Pfizer (Imagem: erika8213/envato)

Com isso, o artigo científico conclui que a dose de reforço com maior índice de eficácia na proteção contra o coronavírus é a combinação de Pfizer-BioNTech, e o menos recomendado é tomar uma terceira dose da CoronaVac.

"Em adultos idosos, a diferença dos títulos de anticorpos neutralizadores foi entre 8 e 22 vezes maior em esquemas heterólogos de reforço do que no reforço homólogo com a CoronaVac”, apontam os pesquisadores. De acordo com o relatório final, o uso das doses de reforço mostrou eficácia contra variantes como a Delta e a Ômicron.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos