Mercado abrirá em 2 h 14 min
  • BOVESPA

    100.774,57
    -1.140,88 (-1,12%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.007,16
    +308,44 (+0,62%)
     
  • PETROLEO CRU

    67,13
    +1,56 (+2,38%)
     
  • OURO

    1.771,00
    -13,30 (-0,75%)
     
  • BTC-USD

    56.758,69
    -361,23 (-0,63%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.444,08
    -25,00 (-1,70%)
     
  • S&P500

    4.513,04
    -53,96 (-1,18%)
     
  • DOW JONES

    34.022,04
    -461,68 (-1,34%)
     
  • FTSE

    7.128,65
    -40,03 (-0,56%)
     
  • HANG SENG

    23.788,93
    +130,01 (+0,55%)
     
  • NIKKEI

    27.753,37
    -182,25 (-0,65%)
     
  • NASDAQ

    15.940,75
    +71,00 (+0,45%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,4085
    -0,0383 (-0,59%)
     

Vacina experimental do Alzheimer consegue restaurar memórias em roedores

·1 min de leitura

Cientistas vêm concentrando suas forças para encontrar um tratamento eficaz para o Alzheimer, e um grupo da Göttingen University (Alemanha) e da University of Leicester (Inglaterra) deu um passo a mais nessa jornada, ao restaurar memórias de roedores por meio de um tratamento com anticorpos. O estudo foi publicado na revista científica Molecular Psychiatry.

O tratamento em si tem como alvo a proteína beta-amiloide no cérebro, que se altera negativamente conforme a doença neurodegenerativa se desenvolve. Acontece que os pesquisadores descobriram um anticorpo em ratos que supostamente neutraliza essas formas deformadas da proteína, e adaptaram uma versão do anticorpo para ser aceita pelo corpo humano. A ideia, então, foi construir uma vacina contra a doença em questão.

(Imagem: Fakurian Design/Unsplash)
(Imagem: Fakurian Design/Unsplash)

A equipe testou os anticorpos humanizados e também a própria vacina nos roedores, e notou que ambos ajudaram a restaurar a perda de memória, a função dos neurônios e ainda por cima reduzir a formação de placas beta amiloides, o que os pesquisadores descreveram como "um resultado muito promissor".

No entanto, é importante observar que o experimento ainda está nos estágios iniciais de desenvolvimento. Mais financiamento e recursos são necessários para que os ensaios clínicos prossigam, e o tratamento ainda não foi testado em um paciente humano. Ainda assim, é um sinal promissor rumo a uma futura vacina contra o Alzheimer. Inclusive, testes com humanos já começaram na Finlândia, liderados por outro grupo de pesquisadores.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos