Mercado fechará em 4 h 55 min
  • BOVESPA

    110.039,05
    +1.551,16 (+1,43%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.815,86
    +297,56 (+0,58%)
     
  • PETROLEO CRU

    109,29
    -0,99 (-0,90%)
     
  • OURO

    1.851,90
    +9,80 (+0,53%)
     
  • BTC-USD

    30.309,57
    +389,14 (+1,30%)
     
  • CMC Crypto 200

    679,38
    +4,50 (+0,67%)
     
  • S&P500

    3.956,84
    +55,48 (+1,42%)
     
  • DOW JONES

    31.822,74
    +560,84 (+1,79%)
     
  • FTSE

    7.497,30
    +107,32 (+1,45%)
     
  • HANG SENG

    20.470,06
    -247,18 (-1,19%)
     
  • NIKKEI

    27.001,52
    +262,49 (+0,98%)
     
  • NASDAQ

    11.863,25
    +22,50 (+0,19%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,1169
    -0,0359 (-0,70%)
     

Vacina e tatuagem: tem relação? Especialista esclarece dúvidas frequentes

·3 min de leitura

Mesmo em um cenário no qual pelo menos 90% dos adultos brasileiros já tomaram a 1ª dose da vacina contra covid-19, ainda há dúvidas sobre vacinação, de um modo geral. Para as pessoas que têm tatuagem, por exemplo, o questionamento é ainda maior, considerando vários relatos envolvendo enfermeiros se recusando a vacinar o braço tatuado. Com isso em mente, a equipe do Canaltech buscou a visão de uma especialista sobre as perguntas mais frequentes.

Pode tomar vacina em cima da tatuagem?

De acordo com Danielle Sellmer — enfermeira, mestre em Tecnologia em Saúde e professora da Escola de Ciências da Vida da Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUCPR) — a tatuagem em si não tem nenhuma influência na absorção e no resultado da vacina, e o que contraindica a aplicação da vacina em locais com tatuagens muito fechadas é a dificuldade que se tem em observar se a pessoa vai apresentar sinais de um evento adverso.

A especialista menciona exemplos como a hiperemia (uma alteração na circulação sanguínea, o que pode ser percebido por meio de sintomas como vermelhidão e aumento da temperatura do corpo) e o edema (acúmulo líquido para debaixo de pele, que pode surgir em casos de inflamações e intoxicações).

"Esses eventos são sempre notificados para o Ministério da Saúde, até para que eles possam acompanhar e relacionar com determinado lote de vacina. Isso já acontece desde sempre para todas as vacinas", explica Danielle. "Então a única contraindicação é pelo fato de a pessoa não conseguir observar que está tendo um efeito inflamatório local e demorar demais para notificar o serviço de saúde para que possa tomar as medidas necessárias para tratar esse processo inflamatório", completa.

Pode tomar vacina depois de fazer tatuagem?

Especialista esclarece todas as dúvidas sobre vacina e tatuagem (Imagem: Allef Vinicius/Unsplash)
Especialista esclarece todas as dúvidas sobre vacina e tatuagem (Imagem: Allef Vinicius/Unsplash)

Outra dúvida frequente é se a pessoa que fez uma tatuagem muito recentemente (em qualquer parte do corpo, não necessariamente no braço) precisa esperar algum tempo para tomar uma vacina. Danielle garante que não é necessário aguardar: "Pode tomar. Não vai ter absolutamente nenhuma interferência na absorção da vacina e no resultado esperado".

Pode fazer tatuagem depois de tomar a vacina?

Por outro lado, muito se questiona o oposto, ou seja, se a pessoa que tomou vacina precisa esperar um tempo específico para fazer uma tatuagem. A enfermeira também tem a resposta: "Também não é necessário esperar, pode até fazer no mesmo dia, se quiser, não vai ter nenhuma interferência. Só se recomenda não fazer a tatuagem no braço que tomou a vacina porque a pessoa vai sentir mais dor. Então, caso a pessoa queira tatuar o braço direito, é bom aguardar passar o processo doloroso local", esclarece.

Tatuagem fortalece o sistema imunológico?

Um estudo conduzido pela University of Alabama em 2016 chegou a apontar que ter tatuagens fortalece o sistema imunológico. O argumento é que, da primeira vez, o corpo não está acostumado e fica enfraquecido, mas em uma segunda ocasião o organismo já luta para resistir. Na época, os pesquisadores acompanharam a sessão de tatuagem de 29 voluntários e coletaram amostras de sangue para analisar a quantidade de um anticorpo chamado imonuglobina A e de um hormônio chamado cortisol.

"Qualquer lesão que a gente tenha no corpo estimula o nosso sistema imunológico. Tatuagem é tinta entrando dentro do corpo. É um corpo estranho, o organismo vai reagir enviando leucócitos para poder dar conta. Mas não é um evento que vai fortalecer o sistema imunológico de ninguém", aponta Danielle.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos