Mercado fechado
  • BOVESPA

    113.794,28
    -1.268,26 (-1,10%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    52.192,33
    +377,16 (+0,73%)
     
  • PETROLEO CRU

    72,65
    +0,04 (+0,06%)
     
  • OURO

    1.752,90
    -3,80 (-0,22%)
     
  • BTC-USD

    47.651,22
    -485,27 (-1,01%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.209,85
    -23,43 (-1,90%)
     
  • S&P500

    4.473,75
    -6,95 (-0,16%)
     
  • DOW JONES

    34.751,32
    -63,07 (-0,18%)
     
  • FTSE

    7.027,48
    +10,99 (+0,16%)
     
  • HANG SENG

    24.667,85
    -365,36 (-1,46%)
     
  • NIKKEI

    30.323,34
    -188,37 (-0,62%)
     
  • NASDAQ

    15.505,75
    -12,00 (-0,08%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,2012
    +0,0052 (+0,08%)
     

Vacina da Pfizer contra COVID-19 finalmente é aprovada oficialmente nos EUA

·1 minuto de leitura

Nesta segunda-feira (23), os norte-americanos receberam uma notícia que pode ajudar a combater a propagação do coronavírus no país. A FDA (Food and Drug Administration), que funciona no país como a Anvisa aqui no Brasil, autorizou oficialmente a aplicação do imunizante desenvolvido pela Pfizer com a BioNTech, que vinha sendo usada de forma emergencial.

Com a aprovação total das doses, especialistas acreditam que mais pessoas se sintam mais motivadas a se vacinarem, o que vem sendo um problema por lá pois muitos indivíduos não confiam nas autorizações emergenciais. Além disso, há a expectativa de que mais empresas passem a exigir a imunização de seus funcionários.

<em>Imagem: Reprodução/Rido81/Envato Elements </em>
Imagem: Reprodução/Rido81/Envato Elements

De acordo com uma pesquisa realizada em junho com mais de 1.800 adultos do país, cerca de 30% das pessoas que não se vacinaram afirmaram preferir esperar pela autorização oficial. "Reconhecemos que, para algumas pessoas, a aprovação de uma vacina pela FDA pode causar uma confiança adicional para serem vacinadas. O marco de hoje nos coloca um passo à frente na alteração do curso dessa pandemia nos Estados Unidos", disse Janet Woodcock, comissária da agência, em declaração.

Com a aprovação completa da vacina da Pfizer, comercializada sob o nome Comirnaty, a vacinação atende a maiores de 16 anos, enquanto para adolescentes de 12 a15 a aplicação continua sendo sob caráter emergencial. Até o momento, cerca de 171 milhões de norte-americanos já foram imunizados completamente contra o coronavírus, sendo metade desta quantidade com as doses da Pfizer.

Agora, o país ainda precisa aprovar de forma oficial as vacinas da Moderna e da Janssen (Johnson & Johnson), que seguem sendo usadas de maneira emergencial.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos