Mercado abrirá em 2 h 56 min
  • BOVESPA

    129.441,03
    -634,97 (-0,49%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.286,46
    +400,16 (+0,79%)
     
  • PETROLEO CRU

    71,45
    +0,54 (+0,76%)
     
  • OURO

    1.860,00
    -19,60 (-1,04%)
     
  • BTC-USD

    39.179,12
    +3.381,91 (+9,45%)
     
  • CMC Crypto 200

    974,32
    +32,51 (+3,45%)
     
  • S&P500

    4.247,44
    +8,26 (+0,19%)
     
  • DOW JONES

    34.479,60
    +13,40 (+0,04%)
     
  • FTSE

    7.165,92
    +31,86 (+0,45%)
     
  • HANG SENG

    28.842,13
    +103,23 (+0,36%)
     
  • NIKKEI

    29.161,80
    +213,07 (+0,74%)
     
  • NASDAQ

    14.030,00
    +35,75 (+0,26%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1947
    +0,0021 (+0,03%)
     

Vacina da Pfizer é menos eficiente contra variante indiana, aponta estudo

·2 minuto de leitura
Vacina da Pfizer é menos eficiente contra variante indiana, aponta estudo
Vacina da Pfizer é menos eficiente contra variante indiana, aponta estudo

Um estudo do Instituto Pasteur, na França, indicou que a vacina da Pfizer contra a Covid-19 é menos eficiente contra a variante B.1.617, também chamada de variante indiana, do Sars-Cov-2, o vírus que causa a Covid-19. Contudo, o imunizante ainda possui eficácia contra esta cepa, que é mais transmissível que a cepa original, além de, potencialmente, mais mortal.

“Apesar da eficácia ligeiramente diminuída, a vacina Pfizer provavelmente protege contra a variante indiana, de acordo com os resultados dos testes de laboratório”, declarou o diretor do Instituto Pasteur e co-autor do estudo, Olivier Schwartz, ao Medical Xpress. Por enquanto, a pesquisa foi publicada como um preprint no site BioRxiv e ainda precisa ser revisada por pares para poder ser validado.

Uma idosa recebendo a injeção da vacina contra o coronavírus por uma enfermeira
Efetividade da vacina da AstraZeneca contra a variante indiana é relativamente mais baixa. Crédito: Peruphotart/Shutterstock

Para realização dos testes, os pesquisadores coletaram amostras de 28 profissionais de saúde da cidade de Orleans, na França, sendo que 16 deles haviam recebido duas doses do imunizante da farmacêutica estadunidense e os outros 12 tinham recebido apenas uma dose da vacina da AstraZeneca.

AstraZeneca tem eficácia menor

Os voluntários que haviam recebido duas doses da Pfizer tiveram uma redução de cerca de 30% em seus anticorpos contra a B.1.617, porém, elas ainda estavam protegidas contra a nova cepa. “A situação era diferente com a vacina AstraZeneca, que induziu níveis particularmente baixos de anticorpos contra a variante indiana”, disse o estudo.

Leia mais:

De acordo com Schwartz, pacientes que receberam as duas doses do imunizante da Pfizer tiveram a reativação de anticorpos em nível suficiente para proteção contra a variante B.1.617. Porém, essa proteção é entre 30% e 60% menor em comparação com o número de anticorpos gerados contra a variante B 117, ou variante britânica. “O estudo mostra que a variante indiana adquiriu resistência parcial aos anticorpos”, disse o pesquisador.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!