Mercado fechado
  • BOVESPA

    115.202,23
    +2.512,05 (+2,23%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    46.342,54
    +338,35 (+0,74%)
     
  • PETROLEO CRU

    66,28
    +2,45 (+3,84%)
     
  • OURO

    1.698,20
    -2,50 (-0,15%)
     
  • BTC-USD

    48.202,85
    +1.050,88 (+2,23%)
     
  • CMC Crypto 200

    982,93
    +39,75 (+4,21%)
     
  • S&P500

    3.841,94
    +73,47 (+1,95%)
     
  • DOW JONES

    31.496,30
    +572,16 (+1,85%)
     
  • FTSE

    6.630,52
    -20,36 (-0,31%)
     
  • HANG SENG

    29.098,29
    -138,50 (-0,47%)
     
  • NIKKEI

    28.864,32
    -65,78 (-0,23%)
     
  • NASDAQ

    12.652,50
    +197,50 (+1,59%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,7797
    -0,0062 (-0,09%)
     

Vacina da Covaxx começa testes no Brasil em março, com 12 mil voluntários

Nathan Vieira
·1 minuto de leitura

No próximo mês de março, o Brasil começará a testar uma nova vacina contra a COVID-19. Trata-se da vacina da Covaxx, que pertence à biofarmacêutica americana United Biomedical. Durante esse período, voluntários do Brasil inteiro serão recrutados para os estudos de fases 2 e 3, que serão coordenados pelo laboratório Dasa, especializado em medicina diagnóstica.

Ao todo, a biofarmacêutica deve recrutar aproximadamente 12 mil voluntários. Um diferencial, nesses estudos, é que os voluntários farão teste molecular do tipo RT- PCR, com coleta de saliva semanalmente, sob a premissa de possibilitar o monitoramento de evoluções de graves a assintomáticas entre os participantes e obter uma ampla visão em torno da eficácia do imunizante.

A expectativa é que a validação de seus resultados aconteça no início de 2022, e além do Brasil, outros países devem participar dos estudos de fase final, como Índia, Guatemala e Estados Unidos. Os testes de fase 1 foram registrados em Taiwan.

Vacina da Covaxx começa testes no Brasil em março, com 12 mil voluntários (Imagem: Thirdman / Pexels)
Vacina da Covaxx começa testes no Brasil em março, com 12 mil voluntários (Imagem: Thirdman / Pexels)

Aqui, o estudo será conduzido pelo grupo Dasa, que doará R$ 15 milhões para a pesquisa. O objetivo inicial é que a fase mais avançada da pesquisa dure 12 meses, com possibilidade de expandir o prazo para até 24 meses para seguir os padrões de certificação de segurança e eficácia.

Batizada de UB-612, a vacina da Covaxx é baseada em peptídeos e projetada para disparar resposta celular, responsável por uma imunidade mais duradoura, e de anticorpos ao mesmo tempo, estimulando o organismo a produzir alta reação imunológica.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: