Mercado fechado
  • BOVESPA

    114.177,55
    -92,52 (-0,08%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    55.164,01
    +292,65 (+0,53%)
     
  • PETROLEO CRU

    81,17
    +1,02 (+1,27%)
     
  • OURO

    1.930,20
    -12,40 (-0,64%)
     
  • BTC-USD

    23.086,73
    -486,31 (-2,06%)
     
  • CMC Crypto 200

    523,89
    -3,30 (-0,63%)
     
  • S&P500

    4.060,43
    +44,21 (+1,10%)
     
  • DOW JONES

    33.949,41
    +205,57 (+0,61%)
     
  • FTSE

    7.761,11
    +16,24 (+0,21%)
     
  • HANG SENG

    22.566,78
    +522,13 (+2,37%)
     
  • NIKKEI

    27.362,75
    -32,26 (-0,12%)
     
  • NASDAQ

    12.058,75
    +185,50 (+1,56%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5216
    -0,0172 (-0,31%)
     

Vacina contra covid-19 passa a ser anual para grupos de risco

De acordo com a nova secretária de Vigilância em Saúde e Ambiente do Ministério da Saúde, Ethel Maciel, a vacina contra covid-19 vai passar a ser anual para integrantes do grupo de risco — ou seja, idosos, imunossuprimidos e profissionais de saúde. Em suas palavras, a Pasta recebeu recentemente uma grande leva de doses, que deve ser destinada a cobrir esses grupos prioritários.

Segundo a secretária, a população deve ser convocada para receber as doses junto com a imunização contra a gripe. A proposta, inclusive, é que a campanha siga os mesmos grupos prioritários da gripe. Outra informação passada pela nova integrante do Ministério da Saúde é que, a princípio, será uma dose de reforço com a vacina bivalente.

A vacina bivalente protege contra duas cepas diferentes de um mesmo vírus. No caso do imunizante da Pfizer, por exemplo, a fórmula estimula a proteção contra a cepa original do coronavírus SARS-CoV-2 — aquela descoberta no final de 2019 na cidade chinesa de Wuhan — e a variante Ômicron e as suas descendentes.

A secretária revela que o aumento da cobertura de todas as imunizações é prioridade para o Ministério, e a comunicação tem um papel essencial na reversão da resistência da população, que acompanha o ceticismo em relação à eficácia e segurança do imunizante.

Vacina contra covid-19 passa a ser anual para grupo de risco (Imagem: Twenty20photos/Envato Elements)
Vacina contra covid-19 passa a ser anual para grupo de risco (Imagem: Twenty20photos/Envato Elements)

Enquanto isso, a nova ministra da Saúde, Nísia Trindade, chegou a afirmar que o PNI (Programa Nacional de Imunização) se tornará um departamento.

Anteriormente, pesquisadores chegaram a calcular que, de janeiro a agosto de 2021, a vacina da covid-19 evitou a morte de 54 mil a 63 mil pessoas com mais de 60 anos. Em paralelo, os imunizantes evitaram 158 mil a 178 mil hospitalizações de idosos no mesmo período no Brasil. Isso só reforça a importância de se confiar na vacina.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: