Mercado fechará em 26 mins
  • BOVESPA

    125.767,55
    +714,77 (+0,57%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.915,43
    +646,98 (+1,29%)
     
  • PETROLEO CRU

    72,13
    +0,06 (+0,08%)
     
  • OURO

    1.796,90
    -4,90 (-0,27%)
     
  • BTC-USD

    40.184,40
    +5.643,24 (+16,34%)
     
  • CMC Crypto 200

    955,03
    +39,55 (+4,32%)
     
  • S&P500

    4.420,66
    +8,87 (+0,20%)
     
  • DOW JONES

    35.136,81
    +75,26 (+0,21%)
     
  • FTSE

    7.025,43
    -2,15 (-0,03%)
     
  • HANG SENG

    26.192,32
    -1.129,66 (-4,13%)
     
  • NIKKEI

    27.833,29
    +285,29 (+1,04%)
     
  • NASDAQ

    15.120,75
    +22,75 (+0,15%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1052
    -0,0164 (-0,27%)
     

Vacina contra a Covid-19 não interfere no leite materno, diz estudo

·2 minuto de leitura
Vacina contra a Covid-19 não interfere no leite materno, diz estudo
Vacina contra a Covid-19 não interfere no leite materno, diz estudo

Um estudo desenvolvido por pesquisadores da Universidade da Califórnia, em San Francisco, mostrou que a composição das vacinas de mRNA contra a Covid-19 não interfere no leite materno. O artigo foi publicado nesta terça-feira (6) no JAMA Pediatrics.

Apesar de especialistas já terem descartado a possibilidade de interferências, a tese era muito debatida entre a comunidade científica e mães, que ficavam com receio da imunização afetar o bebê ou o período de amamentação, responsável não apenas por alimentar a criança, mas estreitar vínculos entre mãe e filho (a).

Foram testadas 13 amostras de leite de sete mães recém-vacinadas com as duas doses dos produtos da Pfizer e Moderna. O leite foi observado por 48 horas após a vacinação e nenhuma alteração foi identificada. Além disso, de acordo com a equipe, mesmo que o composto conseguisse chegar ao leite materno, esse material genético “sofreria degradação pelo sistema gastrointestinal infantil.”

mulher amamentando bebê sentada no sofá
Estudo afirma que vacina contra a Covid-19 não interfere no leite materno.
Imagem: Shutterstock

Apesar do estudo ainda precisar ser feito em uma escala maior, para os cientistas os resultados “fornecem evidências iniciais importantes para fortalecer as recomendações atuais de que o mRNA relacionado à vacina não é transferido para o bebê”, para que assim as mães não tenham que escolher entre a imunização, que é de extrema importância, e a amamentação, tão relevante quanto.

Para o Dr. Michael Grosso, chefe de pediatria do Hospital Huntington da Northwell Health, em Nova York, que não participou da pesquisa, o estudo “aborda uma importante questão de segurança”, já que mulheres que amamentam não foram incluídas nos ensaios da vacina. De acordo com o médico, para que a vacina afetasse o leite ou bebê três coisas precisariam acontecer, são elas:

“Primeiro, alguma parte do material da vacina precisaria acabar no leite materno. Em segundo lugar, esse material precisaria ser absorvido pelo sistema do bebê [lembrando que a razão pela qual a maioria das vacinas é injetada e não administradas por via oral é que o material é decomposto se chegar ao estômago]. E finalmente, se presente e absorvido, o material da vacina precisaria causar danos”, enumerou o pediatra, sugerindo que nenhuma dessas coisas aconteceu, portanto, não é possível dizer que a vacina afete o leite.

Leia mais!

“No passado, muitas outras vacinas foram administradas a mães que amamentavam e não há exemplos em que tenham se mostrado prejudiciais”, acrescentou o médico, lembrando-se de outras situações.

Vale lembrar que o Ministério da Saúde recomenda que tanto lactantes, quanto puérperas e gestantes devem se vacinar de acordo com o grupo prioritário a qual estão inseridas.

A pasta fez uma alteração no Plano Nacional de Imunizações em abril e incluiu todas as grávidas e puérperas no grupo prioritário para receber o imunizante contra Covid-19. Dias antes, gestantes com comorbidades já haviam sido inclusas.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos